Social Icons

twitterfacebookgoogle pluslinkedinemail

Quero escrever um livro... E agora?

DEVIDO A PROBLEMAS TÉCNICOS NO BLOGSPOT, A ABA DE PERGUNTAS E RESPOSTAS FOI TRANSFERIDA PARA O FACEBOOK.
UM FORTE ABRAÇO!

CLIQUE AQUI PARA POSTAR SUA DÚVIDA!


Pessoal, muitos leitores estão solicitando algumas dicas para escrever. Vou tentar semanalmente postar algumas dicas que possam ajudar quem gosta de escrever ou até mesmo está iniciando no mundo literário. Serão discutidos diversos temas e qualquer dúvida, basta postá-la aqui no blog que vamos tentar solucioná-las.
Tenho vontade de escrever um livro, e agora? Por onde começo e o que devo fazer?
Como tornar-se um escritor?
A primeira dica para se escrever é simplesmente começe.
Você pode ter milhares de idéias, mas enquanto não começar a escrever e colocá-las no papel, continuarão a ser apenas idéias e correram o risco de serem esquecidas...
Tão simples assim? Não... é mais complexo do que imaginamos. Pois você perceberá que escrever é um trabalho árduo de aperfeiçoamento.
Começar a escrever não é um bicho de sete cabeças (eu digo que é de oito ou nove...rs). Sentar atrás de um computador com uma idéia na cabeça e colocá-la no papel dá muito trabalho. Muitos desistem no meio do caminho.
Eu sempre gosto de fazer a seguinte pergunta: "Qual é a razão de você estar querendo escrever?". Tenho sempre ouvido a resposta: "Porque quero ser famoso e ficar rico!". Bom esse é o desejo de muitos escritores. Todos querem ver seu livro na seção dos mais vendidos nas livrarias... Quem não quer?
Para que isso aconteça, primeiramente temos que começar a escrever e a colocar no papel.
No momento que você fizer isso, já estará dando o primeiro passo,  porém encontrará uma infinidade de dificuldades que iremos discutí-las aqui no blog, portanto façam suas perguntas!
Quando começar a escrever, você terá milhares interrupções (celulares, parentes, amigos, visitas, trabalho, etc), então não adianta nada querer levar seu notebook para um clube em um dia ensolarado a beira de uma piscina para começar a escrever. Procure um lugar tranquilo, onde você encontre o mínimo de interrupções. No livro O Enigma do Fogo Sagrado - Livro I, quando começei a escrevê-lo, vocês não imaginam a quantidade de interrupções que tive. Felizmente sempre fui muito organizado e conseguia retomar o fio da meada, mas para isso se gasta muito tempo e acaba-se cometendo erros ou até mesmo repetição de idéias.
Você deve pensar, que existem os revisores gramaticais... Sim realmente eles existem, mas eles se preocupam com a gramática, não a lógica de sua trama ou nomes de seus personagens. Errar faz parte de nossa evolução na escrita, porém saiba que se um erro passar despercebido ele se multiplicará pelo número de edições que a editora colocará no mercado, por exemplo, se sua editora for publicar 2000 livros, seu erro caíra nas mãos de dois mil leitores, portanto aqui vem outra importante dica. Após terminar seu projeto (conto ou livro), faça você mesmo a primeira das revisões. Preste atenção que usei o termo "primeira", pois mais para frente iremos aprofundar no assunto.
Pratique, começe escrevendo um conto, uma página que seja, mas ESCREVA! Você verá que com o tempo isso se tornará um vício e cada dia se você não escrever nada, você sentirá que o dia não está completo.
Quanto ao best seller e em ficar milionário, tomara que você tenha sorte. Confesso que até hoje eu mais gastei na produção de meus livros do que lucrei. Não quero jogar um balde de água fria em você. Porém, se mesmo lendo estas palavras você ainda tem vontade de continuar, Parabéns! Você é um escritor nato.
Então mãos a obra! Sente-se e começe a escrever.
Por hoje é só, duvidas é só postá-las e fica aberto um canal para podermos discutir sobre o processo da Arte de Escrever.
Um abraço,
Hermes M. Lourenço

225 comentários:

  1. O que escrever?

    Continuando nossa jornada na Arte da escrita, sempre vem em tona a questão: "O que eu vou escrever?".
    Muitos tem a idéia de escrever uma biografia. A maioria começa assim. Vou contar a história da minha vida... Se sua intenção for em fazer apenas uma pequena tiragem de livros e deixar para seus netos e bisnetos (para que se lembrem que um dia tiveram um avô e avó escritor), é isso aí. Começe a escrever.
    Agora se você pretende enviar esse livro para uma grande editora... Bom nesse caso fica complicado... ao menos que você seja tão conhecido como Elvis Presley, Bill Gates (dentre outros famosos), aí sim os leitores irão se interessar pela sua história de vida.
    Ah, mas eu vivi uma experiência marcante na minha vida! Ótimo, parabéns para você. Use sua experiência fazendo parte na trama de um personagem. Os leitores quando pegam um livro querem esquecer do cotidiano. Querem viajar para uma dimensão onde tudo pode acontecer. Querem novidades. Ninguém vai se interessar pela a história do menino pobre que lutou ficou rico e depois se casou. Isso é comum... Não tem nada de novo a acrescentar... Diferente seria o menino pobre que se tornou um rei tirano. Mandou assassinar as amantes e torturou a mulher que o amava verdadeiramente. Então ela numa sede de vingança alia-se ao inimigo do rei tirano e então começam a batalha pelo reino. Porém ela ainda o ama... e ele a odeia cada vez mais... rs rs rs rs .... O caminho é por aí. Tem que dar asas a imaginação.
    Por esta semana é só...
    Estou aguardando as postagens de dúvidas e comentários. Será uma imensa satisfação interagir com vocês...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei muito interessante sua iniciativa. Escrevo a muito tempo para somente para mim. Tenho já três livros terminados e bem engavetados. rsrsrs Fiquei com medo de ninguém gostar deles. Mas recentemente criei um blog e divulguei o primeiro capítulo de um. Se pudesse, gostaria que desse uma olhada e me dissesse o que achou. Tenho muita consideração por sua opinião.

      Fico no aguardo

      Aira de Arievilo
      http://imaginacaoromanceada-airadearievilo.blogspot.com.br/

      Excluir
    2. Caro Hermes, fiquei muito motivada após a leitura de suas valiosas dicas. Agora iniciarei o meu livro e com certeza você está convidado a participar da minha tarde/noite de autógrafos! obrigada

      Excluir
    3. Olá Elaine, tudo bem?
      Obrigado pelo convite Elaine. Tento ajudar os novos escritores a não tropeçarem nas mesmas pedras que já tropecei...
      Um forte abraço!

      Excluir
  2. Adorei sua idéia em ajudar os novos escritores ou alguém a ser escritor.Tenho certeza que muitos vão te agradecer por esse ato tão sublime de não guardar para si os segredos da escrita.
    Inêz

    ResponderExcluir
  3. Como você define a linguagem que será utilizada nos livros e a que público ele atingirá?

    abraço,

    Adilson Alves

    ResponderExcluir
  4. Olá Adilson!

    Bem, no meu ponto de vista, será seu público alvo que determinará a linguagem a ser empregada nos livros que você irá escrever... Não podemos utilizar uma linguagem infantil para um publico adulto e vice-versa.
    O objetivo da linguagem é transmitir a idéia, sensações, ações e gestos, etc... Quanto melhor você conseguir transmitir essas idéias, mais fácil será a compreensão do leitor e mais ele irá gostar de seu livro. É muito ruim ler um livro que você não o compreende, ou com idéias mal construídas.
    Quanto ao seu público alvo, não fique preso a isso... Termine seu livro, leia, releia, peça para que pessoas de sua confiança o leia (não vale ser amigo) e peça a opinião deles e seja humilde em aceitar as criticas. Existem serviços de leitura críticas, mas confesso que eu nunca quis gastar com isso. Na verdade a melhor critíca virá de seus leitores.
    Um dia uma amiga me disse "Escrever é um contínuo processo de aperfeiçoamento!" e isso é fato.
    Espero ter lhe ajudado!
    Um abraço, Hermes.

    ResponderExcluir
  5. Hermes, boa tarde. Outra questão importante é o uso da língua. Estudei em um curso pré-vestibular e por diversas vezes fiz redações para treinar a escrita, por conta do vestibular. Na época de escola tinha boas notas de redação mas as professoras sempre diziam que meus textos precisavam ser mais curtos. Nos casos das histórias e contos o texto foge muito da maneira como aprendemos em aulas de redação? Até onde devo seguir à risca o que foi ensinado nos laboratórios de produção de textos?
    grato.

    ResponderExcluir
  6. Olá Adilson,

    Interessante seu ponto de vista.
    De fato quando nos preparamos no curso pré vestibular, nossa preparação é voltada para realizarmos uma prova de redação, onde o tempo é limitado. O objetivo da redação pré vestibular é de orientar o aluno na teoria dissertativa, narrativa e descritiva. O velho texto com início, meio e fim - tudo a ser escrito em um curto espaço de tempo, portanto no mínimo de linhas é x e o máximo é y.
    Já na escrita literária, já não somos "tão" limitados.
    Quando você está escrevendo um conto, não há preocupação com a quantidade de linhas e sim com a idéia, e que seu texto tenha início, meio e fim. Já em uma trilogia, o livro um de sua trama pode terminar de forma insubstancial (* veja o livro I do senhor dos aneis - A sociedade do anel), porém, a trama será concluída no livro III com o desfecho da trama.
    Algumas editoras que publicam antologias, limitam a quantidade de páginas, outras deixam a sua imaginação livre, porém cobram um preço a mais por página adicional publicada. Outras editoras lançam promoção relampago de publicação: Até 120 páginas o preço é x, se mais nos envie que lhe enviaremos um orçamento.
    Mas na escrita literária, não existe essas limitações impostas pelas provas de vestibular. Você é livre para escrever e mostrar seu estilo.
    Escreva. Quanto mais você escrever, melhor você se tornará na arte. Ninguém vira faixa preta de Karatê sem ter passado pela faixa branca.
    Então pratique... Já pensou em escrever um conto? Escreva que irei analisá-lo para postar aqui no blog.
    Um abraço, Hermes.

    ResponderExcluir
  7. Hermes, boa tarde.

    Vou recuperar alguns textos que tenho guardado e enviar para você. Mas para onde posso encaminhar o arquivo? Grato pela atenção e pela oportunidade.

    Adilson

    ResponderExcluir
  8. Olá Adilson,

    Pode enviar para meu email: Hmsfenix@gmail.com
    Lembre-se de colocar uma mini bibliografia, e se quiser anexar alguma imagem referente ao seu texto, pode enviar também.
    Um abraço, Hermes.

    ResponderExcluir
  9. Já estou terminando meu conto. Está em revisão... em breve encaminho para você. Enquanto isso, tenho meus posts no Blog! Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Ok Adilson. No aguardo.
    A propósito, legal seu blog! E lhe agradeço pelo apoio na divulgação de meu livro.
    Um abraço,

    ResponderExcluir
  11. Olá Hermes

    Como você já publicou um livro, creio eu que pode me auxiliar em minha dúvida.
    Estou chegando ao fim de um livro em que estou escrevendo. Gosto muito de ler, e acho que devido a isso impulsionou o que já existia em mim, que era um imensa vontade de escrever um livro. Como você disse, que de acordo que vamos escrevendo vamos nos aperfeiçoando, percebi isso durante o desenvolvimento do meu livro, pois o início mesmo não parecendo amador, se compararmos com as partes finais, é perceptível a evolução da escrita e desenrolar da história. Mas a minha dúvida é a seguinte:
    * Após a conclusão do meu livro, quais são os passo seguintes antes de chegar a uma editora?

    Aguardo sua resposta.
    Att.: WDN

    ResponderExcluir
  12. Olá WDN, tudo bem?

    Interessante sua pergunta.
    Assim que você escrever a ultima frase e terminar seu livro, posso lhe garantir que seu trabalho está apenas começando.
    Todos sabem que ninguém escreve um livro para guardá-lo na gaveta. É fato que escrever é um processo de aprendizado contínuo. Eu já publiquei três livros e estou com mais dois em analise em algumas editoras aguardando uma proposta editorial.
    Hoje, após muito estudo, posso lhe garantir que sinto um pouco constrangido quando olho para meu primeiro livro – mas para andarmos primeiramente precisamos engatinhar -, e é assim. Isso você irá perceber que se transformará em uma rotina natural. Cada livro que você escrever sempre será melhor que o anterior.
    Quanto a sua dúvida, o próximo passo após terminar a ultima linha de seu livro é descansar! Acredite em mim! Tire uma semana para com que seu lado criativo possa descansar, afinal ele foi utilizado e reutilizado diversas vezes enquanto você escrevia seu livro. Após isso, você deverá ler o seu livro, sem se preocupar em corrigir a gramática – existem pessoas que são experts nisso -, mas procurar erros relativo ao plot (drama) de sua estória e saiba que você irá encontrar muito a ser corrigido, você irá querer mudar algumas frases, ideias e até nomes de alguns personagens.
    Não sei qual a sua linha temática, mas no caso de ficção, mantenha o foco para seu personagem principal e evite contradições.
    Terminado esta etapa, recomendo que descanse por mais uns dois dias e então comece a ler seu livro novamente, só que desta vez de traz para frente. Isso mesmo! De traz para frente, pois existem alguns estudos que relatam que sua mente fica muito cansada quando chega no final de um livro e que no início, tudo vai bem – isso sem falar que quando chegamos no último capítulo queremos acabar logo – pecado capital... rs-, mas fazendo isso você ainda irá encontrar um monte de alterações.
    Feito essa etapa aí podemos ler mais uma vez e ver se tudo ficou dentro dos conformes. Após isso, podemos encaminhar para a revisão gramatical com um especialista – Cuidado! Neste ponto, pois tem que ser alguém de sua confiança, caso contrário recomendo que você registre seu livro antes: http://www.bn.br/portal/?nu_pagina=25
    Após concluída a revisão, que tal encaminhar seu livro para uma leitura crítica? Existem pessoas especializadas para isso e também cobram pelo serviço. Sei que é duro pagar para ser criticado, mas é uma etapa muito importante, pois teremos uma opinião real do que escrevemos e se será bem vinda ao mundo editorial.

    ResponderExcluir
  13. ... continuação:

    Finalmente após essa etapa, você irá fazer outras modificações, novas leituras e nova revisão. Aí sim que o trabalho começa. Procurar uma editora que aceite publicá-lo. É fato, aqui no Brasil é muito complicado. Temos duas formas de publicá-lo: uma sobre demanda porém você terá que arcar com os custos, que geralmente variam de acordo com o tamanho de sua obra. Na maioria das vezes são pequenas editoras e publicam em pequenas tiragens – 300, 500, 1000 exemplares. Uma dica nessa hora é ir na livraria e adquirir um livro dessa editora e ver com seus olhos a qualidade editorial. – já tive o desprazer de publicar por uma editora que quando os leitores abriam o livro as páginas se soltavam... É humilhante!-. e avaliar a capa, pois muita gente ainda compra livro pela capa. – Se aprovado, aí vale apena avaliar o custo beneficio.
    A outra forma é através das grandes editoras, que também é um grande suplício, pois seu original ficará alguns meses numa pilha antes de ser lido – tenho um amigo editor que me confessou que muitas vezes eles nem leem e quando fazem apenas leem alguns paginas sorteadas – e após um prazo de 6 meses a 1 ano lhe enviaram uma resposta por email ou correios dizendo se irão publicá-lo ou não.
    Não se preocupe, pois no início muitos “nãos” virão, mas isso não quer dizer que seu livro é ruim, pelo contrário, jamais desista, procure outra editora.
    Um novo caminho que tenho observado é a publicação no formato livro digital, voltado para e-readers. Tem um custo mais acessível, porém é necessário termos os mesmos cuidados, principalmente com pirataria.
    Espero ter respondido suas dúvidas, mas encerro com uma dica: Um escritor não escreve para si mesmo e sim para o leitor!
    Sei que o caminho é difícil, mas não desista. Acredite em você!
    [ ]’s

    Hermes

    ResponderExcluir
  14. Agradeço pela dica!
    Imagino que não seja fácil... mas vou lutar para q ele seja publicado!
    Abraço

    ResponderExcluir
  15. sobre tudo posso ser feliz
    existem coisas nesta vida que e mas importante se não tomamos cuidado ate mesmo da família eu preciso ser bem claro especifico para que vocês possam entender.

    a 10 anos troquei minha vida por um trabalho
    me dediquei cada dia que eu passava dentro da empresa no começo não foi fácil nem no meio nem tão pouco no fim sabe que as necessidades que nos em freta no nosso dia a dia nos faz tonar dependente das nossas atividades demorei muito para perceber que eu estava errado. em trocar minha família que tanto me amou por um simples trabalho quando falo de família falo também dos meus amigos a como seria bom se eu pudesse mudar o meu passado pesamos todo tempo nos nossos erros em nossas falhas mas não nos esforçamos para evitar erros que nos prejudica seria bom voltar atras mas como iriamos vencer sem lutarmos desistindo de nos mesmo pelo nosso fracasso já posso ver que por mas que as tempestades da vida nos tente fazer parar o importante e não desistir de lutar.
    conheci uma jovem que aos meus olhos seria a mas linda de todas que eu já vi marcamos um encontro passamos a nos conhecer mas, mas não de nada eu saberia era apenas o começo A DEUS que agustia passamos então a namorar 6 meses passaram surgiu uma gravides não vou falar que foi indesejável por que isso e atitudes de pessoas covarde eu não sou assim nasceu minha filha (Anna luiza) minha filha e linda em seguida nasceu o meu filho (Ayrom pedro)a si alguem tivesse entereçe de publicar minha historia as pessoas escondem suas vidas e vivem de aparência mas eu sou sincero.

    ResponderExcluir
  16. Cada um de nós vivemos nossa história, que se transformassemos em um livro, certamente teríamos linhas temáticas das mais variadas possíveis. O próprio best seller A Cabana é uma obra baseada em um experiência de vida.
    Concordo que vivemos em uma ilusão, onde poucos conhecem o verdadeiro substrato deste universo.
    Agora, é fato. Para escrevermos um livro, inicialmente devemos colocar a caneta no papel, desenharmos o esboço de nossa história - ficção ou não - e depois tentar publicá-la. Para muitos escrever um livro é como um sonho, porém temos que começar. Em outras palavras, maõs a obra!

    ResponderExcluir
  17. Eu sei que é uma pergunta besta ou não,
    queria saber como posso colocar no começo do livro, porque não vou colocar era uma vez bla bla bla, porque quero que as pessoas se interecem pelo livro que vou criar mais não sei se isso vai acontece.....
    vc pode tirar essa minha dúvida?!?
    obrigado

    ResponderExcluir
  18. Olá Laura! Seja bem-vinda ao Blog.
    Começar um livro relmente não é uma tarefa fácil, pois serão as páginas iniciais aliado a uma trama bem engajada que determinará se o leitor irá ler seu livro até o final. Um livro policial, pode-se iniciar descrevendo um assassinato, um livro sobre a máfia com um tiroteio, um livro de suspense com um sequestro, etc...Mas a base de seu livro é que em todos os casos que citei anteriormente, você já tenha o esboço de sua história, desde o início ao final. Aí fica bem mais fácil. Uma dica é prestar muita atenção no ínicio dos best sellers - eles ensinam por sí próprio -, e ler muito.
    Espero ter esclarecido sua dúvida.

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. Muito obrigada
    Eu até ja comecei a escrever meu livro :)

    ResponderExcluir
  21. Olá herme sou o eduardo meu email é carvalhocarvalho.carvalho7@gmail.com eu li seu comentario a respeito de escrever um livro, gostei, vou seguir, no entanto, quero contar com sua ajuda, eu quero mesmo escrever um livro. Nao vou desistir, mas gostaria de contar com sua orientação.

    ResponderExcluir
  22. Eu gostaria de falar com laura, pois, ela esta escrevendo livro e pode mim ajudar.
    laura mum email pra mim carvalhocarvalho.carvalho7@gmail.com

    ResponderExcluir
  23. Olha qualquer pessoa que deseja ajudar pode enviar email pra mim, o meu orientar o hermes,mas aceito opnião,eu quero escrever um livro, ja tenho o assunto e as biografia, eu ja sei o que quero e como, não sei como começar. Sera que posso começar como se estivesse escrevendo um monografia, eu ja´fiz duas tenho experiencia

    ResponderExcluir
  24. Desculpa gente os erros. E porque eu escrevo rapido e não confiro o texto, não tenho este habito. Eu quero mandar logo a minha mensagem, mas vou adquirir este habito de conferir os texto ok! Más aceito conselho.

    no texto acima eu quiz dizer que o hermes e o meu orientador.
    Também estou pedindo no outro texto para a laura enviar email para mim, pois, quero saber como ela começou o seu livro.

    ResponderExcluir
  25. Olá Eduardo, tudo bem?
    Eduardo a monografia é considerada um texto cientifico, visando publicação geralmente para Conclusão de curso, portanto segue diversos padrões internacionais de normatização - como ABNT.
    Já um livro é bem diferente. Como eu disse anteriormente para a Laura, antes de se iniciar um livro deve-se ter o esboço pronto. Assim fica mais fácil. Estou escrevendo um novo livro, que por incrível que pareça, ao invés de escrever o primeiro capitulo, começei pelo último, ou seja o ultimo capitulo já está pronto. Então fui para o prólogo, capitulo 1, 2 e sucessivamente. Caso tenha alguma dúvida que não queira postar aqui, ma manda um email: Hmsfenix@gmail.com
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  26. Herme e se o meu assunto, não conseguir encontrar biografia, mesmo assim, eu posso escrever

    ResponderExcluir
  27. ...assim, devo escrever o livro baseado na meu ponto de vista e emitir minha opnião

    ResponderExcluir
  28. Olá Eduardo,
    Quando se trata de um livro, você tem liberdade literária para escrever o que sua imaginação mandar. Agora lembre-se de que seu livro terá um publico alvo - desde a galera teen até os adultos. A pergunta é para quem você está escrevendo?
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  29. os psicolos pedem que escreva oque foi minha vida,somente para deixar um exemplo de vomtade de viver,seria para deixar no pc como exemplo de vida talves

    ResponderExcluir
  30. Olá Cecília! Seja bem-vinda ao blog!
    Muitas pessoas tem vontade de escrever a biografia, ou seja, a própria história de vida. Existem algumas biografias que deram certo, porém vale lembrar que tem nicho muito restrito no mercado editorial. Porém, por que não escrever? De qualquer forma você estará colocando em prática a sua escrita e aperfeiçoando seu lado criativo. Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  31. Olá Sr Hermes Lourenço, tive a dar uma olhada no seu blog desde do inicio desta página até à data postada de 10 Jan, li algumas das perguntas das pessoas acerca das ideias a ter para escrever livros e as dicas do Sr´... o meu livro está quase concluido é uma ficção, muito batida nos nossos dias "vampiros" mas eu sei que o pessoal anda muito farto nas mordidas e encantamentos, mas para chamar a atenção do leitor consegui juntar personagens com magia e até extraterrestres numa demanda a algo que se pensa que não existe. tenho tido algumas dificuldades em construir frases, uma vez que tenho dislexia e acredite que às vezes nem eu sei o que escrevi, é um desafio muito interessante. a minha duvida é... eu tambem leio muito, e vejo que em certos livros depois da linha dita pelo personagem existe a descrição do momento e em alguns livros começa com Maiúsculas e outros com e minúsculas a minha duvida é devo preocupar-me ou vai haver alguem que se vai preocupar disso. Bem Haja. Isabel.

    ResponderExcluir
  32. Olá Isabel, seja bem-vinda ao blog!
    Isabel, quanto a sua dúvida, não se preocupe com a parte gramatical. Se você encontrar um "BOA" editora que realmente tenha interesse com a qualidade de seu livro, elas já oferecem o serviço de Revisão gramatical incluso, feita por um revisor especializado. Porém cuidado, pois existem algumas editoras que valorizam apenas o ganho financeiro deixando de lado a qualidade e o autor. Pesquise bem e tome cuidado com aquelas editoras que cobram um absurdo e que o editor apenas aparece até que você assine o contrato. Não tenha pressa em publicar seu livro. Procure editoras que publicam a sua linha temática e envie a copia do original para análise. Ah, antes de enviar a cópia de seu original não se esqueça de registrar seu livro.
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  33. Bom dia, Hermes!

    Já tenho um livro escrito e registrado. O problema é conseguir publicar. A concorrêncfia é enorme e as editoras quase não tem tempo para ler os originais de novos autores. Quando recebem, avisam que o prazo é de até um ano e sem retorno, caso não seja aprovado. Nessa, vc fica na espectativa, será? Já estou no meu segundo livro e batalhando ainda pelo primeiro. Mas não sou de desistir dos meus ideais e não sonhos. Pq sonhos são para serem sonhados e ideais para serem alcançados. Vc tem alguma dica sobre como conseguir publicar um livro? Obrigada!!! Bjs!!!

    ResponderExcluir
  34. Olá, seja bem-vinda ao blog!
    Quanto a sua dúvida, de fato, considero atualmente o maior problema de um escritor é encontrar uma editora para publicar seu livro. As grandes editoras, raramente decidem apostar em um escritor iniciante, pois promover um novo autor, custa caro, isso sem contar na interminável espera que chega a ultrapassar um ano e no final um email ou uma carta com uma resposta negativa. Do outro lado temos as editoras que não assumem o risco sozinhas, solicitando parceria, ou seja o escritor terá que colocar a mão no bolso se quiser ver seu livro publicado. Porém quando a questão envolve dinheiro, temos que nos precaver, ou seja tomar cuidado com o custo benefício. Já tive editores que apareceram apenas na assinatura do contrato e depois desaparecem, sem se preocupar com a qualidade editorial de seu livro e no final quem é crucificado é próprio autor. Acho que inicialmente você deveria ir em uma livraria, ver os livros e a qualidade do material que você tem em mãos e fazer a proposta para a editora que você achar mais interessante. Eu após 15 anos de escritor, fui me encontrar pela qualidade e interação do editor na Dracaena - www.dracaena.com.br - tem a opção publique -, mas também tive que aguardar um período de análise e colocar a mão no bolso, "porém", recuperei com margem de lucro meu investimento. Outro passo seria enviar para grandes editoras, porém terá de aguardar e as vezes não terá resposta. Muitos escritores disparam emails e enviam originais para uma lista de editoras, sem sequer conhecer os livros - escritor bomba relógio - onde explodir, explodiu.
    Seu livro é algo pessoal e merece todo cuidado por parte do autor e da editora. No blog tem entrevista com o editor da Dracaena. Dá uma olhadinha e um entrevista que dei para o blog apaixonada por livros.
    Espero poder ter ajudado.
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  35. Muito obrigada pela atenção. Certamente suas dcas serão de grande ajuda. Qualquer dúvida eu te perturbo novamente... kkkk Bjs!!!

    ResponderExcluir
  36. Olá,estou muito confusa,pois eu quero escrever um livro e não sei realmente qual o tema a se desenvolver,apesar são tantas idéias,que está confuso demais. Alguma dica Sr. Hermes Marcondes Lourenço ?

    ResponderExcluir
  37. Olá Nicole! Seja bem-vinda ao blog.
    Quanto a sua dúvida vamos lá.
    Pelo visto você está tendo o que chamamos de Brainstorm, ou seja, uma tempestade de ideias, que nada mais é do que o lado criativo de seu cérebro mostrando uma infinidade de possibilidades.
    O que você tem que fazer a princípio é filtrar essas ideias da seguinte forma.
    Tente responder a esses dois quesitos:

    1) O que você quer e mais gosta de escrever? – Ficção, romance, fantasia, terror, suspense, policial, aventura, drama, etc...
    Isso já colocara um foco especial no seu gênero favorito.
    Feito isso, você partira para a Segunda pergunta.

    2) Para quem você está escrevendo? – Lembre-se de que um escritor não escreve para o escritor. Você escreve para seu público alvo ou seja, para seus leitores. Alguns best sellers, já tem seu publico alvo definido, basta ver exemplos como J. K. Rowling – infanto juvenil; Dan Brown – ação, suspense e ficção – adultos em geral.; Nicholas Sparks – romanticos, etc...
    Respondido essas perguntas, você irá buscar a ideia que mais se encaixa com as suas respostas acima, PORÉM, ao escolher a sua ideia, procure uma que tenha algo de grandioso, que possa surpreender e entreter o leitor em todas as paginas de seu livro, deixando-o cada vez mais curioso em conhecer o desfecho final.
    Espero ter ajudado.
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  38. olha meu sonho sempre foi escrever um livro com mensagens , poesias , quero muito escrever , mas vc disse que mais gastou do que ganhou como , tem como enviar o livro escrito gratuitamente ,e para quem gostar ve como posso vender , me mande email dizendo como e isso meu email e lucimaracdl@gmail.com

    ResponderExcluir
  39. Tive de rir do seu comentaio la em cima, no quesito de escrever a propria biografia, e o menino pobre que ficou rico e se casou...
    Eu comecei a escrever meu livro [na realidade, to gravando antes] e' sobr mim, nao sou celebridade, mas ja morei em quase 80 cidades pelo mundo, sao 22 anos de experiencia, 10 se suica e 12 aqui em miami e minha intencao nao e' compartilhar as belas fotos e sim mostrar culturas diferentes e coisas camufladas que cada pais usa. Meu livro e' meio-bomba. Pretendo dar nomes e ate cpf...A historia tambem abrange o Brasil, tudo o que ninguem teve coragem de falar, eu vou gritar...Tenho umas perguntinhas:
    Nao queria vender so 2 mil e sim 1 milhao de livros, em 49 linguas, com direito a virar filme e seriado..
    O teclado dos EUA nao possui aentos tonicos, circunflexos, crase, til, cedilha, nada. Os redatores corrigiriam isso pra mim ou teria que providenciar um teclado assim?
    Quantas paginas teria um bom livro e quantos capitulos?
    Por ser 3 vidas diferentes, Brasil, Suica e EUA, seria melhor escrever 3 volumes? Nao e' pelo lucro, e' pra nao cansar o leitor..
    Brasileiro le E-book ou I-pad ou Kindle?
    Quanto mais fotos, mais caro fica? Nao ha editora que faz gratis o servico e depois cobra uns 20% do lucro?
    Obrigada por responder...depois eu dedico o livro a vc tsmbem, ta?

    ResponderExcluir
  40. Olá Rosa, tudo bem?
    Seja bem-vinda ao blog!
    Rosa, no seu caso é diferente, pois seu livro é uma mistura de sua experiência de vida em 80 cidades diferentes do mundo – não sei porque mas lembrei-me de Julio Verne em a volta ao mundo em 80 dias rs... -, e mostrar ao leitor as culturas diferentes que você vivenciou. Apenas fiquei assustado quando você diz que “Meu livro e' meio-bomba. Pretendo dar nomes e ate cpf..”. Não sou advogado, porém acho que você deveria consultar um antes de citar nomes, para seu livro não se transformar em uma grande dor de cabeça. Quanto ao teclado padrão americano, realmente é uma tortura. Porém você pode mudar a configuração do seu teclado para ABNT ou ABNT2. Isso facilitará, porém não será a cura total para seu problema, pois você ainda ficará estressada com o “ponto de interrogação”.
    Parece insignificante, mas em um livro de 400 páginas, você nem imagina quantos pontos de interrogação tem... Uma sugestão seria você adquirir um teclado padrão brasileiro. Eu tive que desfazer de um laptop devido ao teclado americano.
    Um bom livro conforme pesquisa realizada no meu blog deve ter entre 200- 250 páginas – pesquisa realizada no Brasil, porém sabemos que isso pode variar dependendo do país. Como você tem interesse de que seu livro se transforme em filme, vai a dica: 1 pagina de livro equivale a 1 minuto de projeção – independente de conter diálogos ou descrição. Então o ideal é que seu livro tenha no máximo 200 páginas.
    O Capítulo serve para organizar de suas ideias, porém isso vai muito do escritor e da quantidade de cidades que você irá descrever. – Cada cidade deverá ser um capítulo ao menos que sejam do mesmo país e com os mesmos costumes, que você poderá fundir em um único capitulo.
    No Brasil o e-book ainda está entrando. O que mais tem aqui é Ipad – também pesquisa realizada no meu blog, mas o leitor brasileiro ainda prefere o livro impresso. Eu particularmente amo o Kindle e não vejo a hora dele ficar colorido...rs
    A foto colorida com certeza irá encarecer seu livro, mas se você pretende enviá-lo para uma editora de grande porte que irá custear toda a produção, certamente eles irão colocar as fotos coloridas. A média que um autor recebe de direitos autorais das editoras que não cobram pela publicação varia de 5 a 20% do preço de capa – levando em conta que 20% é geralmente para autores conhecidos. A média é 10%.
    Acho interessante sim a ideia de 3 volumes. É uma forma de organizar seu livro de acordo com a sua experiência – Brasil, Suiça e EUA – e de não confundir a cabeça de seu leitor.
    Adorei a perguntas. Qualquer dúvida estou a disposição.
    Um forte abraço e sucesso com seu livro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hermes, muito obrigada pela rapida resposta e ate me deu uma ideia para o titulo, como a volta ao mundo em 80 cidades, kkk..So mais uma duvidazinha: pelo fato de eu falar 6 idiomas, minha cabeca e' meio baderna, entao gostaria de saber se os erros de concordancia gramaticais e derivados {subjuntivo do objeto indireto, por exemplo] as editoras tem profissionais pra colocar isso corretamente?Pelo jeito nao vao acentuar para mim, ne'? Obrigada outra vez, se quiser umas dicas de SEO posso te dar pra devolver o favor.

      Excluir
  41. Olá Rosa, tudo bem?
    Que bom que tenha esclarecido algumas dúvidas. Bem quanto a questão da revisão gramatical, aqui no Brasil, as grandes editoras já tem o serviço incluso, portanto não há muito que se preocupar. Porém, mesmo após revisado, vale a pena dar uma conferida, pois sempre acaba passando algo aos nossos olhos e aos olhos do revisor. A politica da revisao varia muito de editora para editora. Algumas já solicitam que o livro seja enviado já revisado - neste caso terá que contratar um revisor especializado que aqui no Brasil cobra aproximadamente 4 a 8 Reais a lauda revisada.
    Um forte abraço,

    ResponderExcluir
  42. Oi, Hermes foi dificil encontrar o teu site, na primeira vez ele estava na primeira pagina, por isso que nao coloquei nos favoritos. Mais uma vez obrigada pelas dicas e se quiser otimizar tuss paginas pra voltar nas primeiras, te dou um site pra ler e te dar os truques.Até mais.

    ResponderExcluir
  43. Oi, Hermes foi dificil encontrar o teu site, na primeira vez ele estava na primeira pagina, por isso que nao coloquei nos favoritos. Mais uma vez obrigada pelas dicas e se quiser otimizar tuss paginas pra voltar nas primeiras, te dou um site pra ler e te dar os truques.Até mais.

    ResponderExcluir
  44. Olá Jeisa, tudo bem?
    Quero sim o site com as dicas! Assim poderei aperfeiçoar o blog.

    ResponderExcluir
  45. Oi!

    Eu escrevi um livro sobre orientação profissional, com vários tópicos que vão desde a escolha de curso e Faculdade, até como ser Gestor, Demitir colaboradores,etc.

    Depois de esperar um retorno de Editoras, resolvi publicar via iBooks Author. Agora o livro já foi publicado, está disponível na iTunes Store Americana.

    Escrevi no blog mais informações sobre o processo!

    http://nuaemalpassada.com/2012/03/31/escrevi-um-livro/

    Recomendo, viu?
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente as editoras demoram demmmmmaaaaaaiiiiissss para darem respostas - isso para aquelas que ao menos comunicam o autor.
      Achei que você fez uma boa escolha publicando no formato ibook, pois o mercado editorial está se expandindo demais com os e readers, ipads, dentre outros leitores digitais.
      Um forte abraço!

      Excluir
  46. Respondendo a pergunta de:

    Willian CoutoApr 11, 2012 06:49 AM
    Tudo bem...
    Gostaria, se possível, mais informações do mercado editorail, de textos... Seria de grande valia.
    Abraço

    Olá Willian, seja bem-vindo ao blog!
    Boa pergunta!
    Bem, quanto ao mercado editorial, especificamente falando do mercado brasileiro, ainda mantém as portas fechadas para novos autores. Poucas editoras se aventuram a publicar um novo escritor. No mercado brasileiro você tem três caminhos: O primeiro e você arcar totalmente com toda a produção de seu livro. Você fará irá tercerizar a revisão, diagramação, elaboração de capa e custos com a gráfica para produzir os exemplares de seu livro. Vantagens: Muito mais em conta do que editoras "parceiras". Desvantagens: má qualidade gráfica, a distribuição terá que ser por sua conta - você terá que correr de livraria em livraria para vender seu "peixe", e dificilmente você irá conseguir vender do norte ao sul do Brasil, ao menos que você crie um site e tente vendê-lo por lá. Sabemos que muitos leitores preferem comprar o livro diretamente nas livrarias.

    ResponderExcluir
  47. O segundo passo seria a parceria com uma editora - você iria arcar com os custos da produção: pagaria a capa, diagramação e revisão e teria que adquirir um numero x de livros.
    Nesse modo temos um grande problema - muitas editoras visam o lucro sem se preocupar com a qualidade de seu trabalho (acredite isso já aconteceu comigo), imprimindo livros que se desmantelam nas mãos dos leitores, com erros de impressão gráfica grosseiros e com revisão gramatical a desejar sem contar que algumas criam selos, cobrando quantidade astronomica dos autores para editar o livro prometendo que será um sucesso. Depois que você publica, a editora simplesmente some e lhe deixa com um monte de livros, sem com péssima qualidade na divulgação.
    Porém não devemos generalizar. Vale a pena procurar uma editora idônea, que respeite o autor. Antes conheça o livro da editora - compre um, folheie, analise a qualidade editorial que está nas suas mãos para depois analisar se vale a pena assinar um contrato.

    ResponderExcluir
  48. E Finalmente o terceiro passo, que seria enviá-lo para uma grande editora e apostar em uma publicação gratuita.
    Nesse momento temos alguns problemas: O primeiro é que muitas editoras tem uma linha tematica específica e não irá publicar o original que não esteja dentro de sua linha editorial.
    Também grandes editoras evitam apostar em autores desconhecidos. Como sempre digo, editora são empresas e como empresas querem obter lucro. Sai muito mais barato traduzir um best seller internacional e lança-lo por aqui - vendagem garantida. Basta você imaginar encontrar dois livros em uma livraria: O do Fulano de tal e outro do Dan Brown por exemplo. Qual deles você iria comprar?
    Algumas decidem investir em escritores nacionais já famosos - que terão algum lucro.
    Alguns escritores, conseguem publicar, porém vale lembrar que este passo exige muita paciência, pois a análise do original costuma levar anos ou mais, e na maioria das vezes a resposta é negativa.
    A grande vantagem é que você não terá gastos e seu livro estará nas maiores livrarias do Brasil.
    Em alguns paises europeus e nos EUA, a forma e diferente. Sua obra precisará passar através da avaliação de um agente literário. Se ele gostar de seu trabalho, ele mesmo irá levá-lo a uma editora. Também demora muito e seu livro terá que estar adaptado nas normas exigidas pelo agente literário.
    No Brasil, existem alguns agentes literários, mais cuidado... Já recebi contratos dignos de um filme de terror. Procure referência do profissional e opinião de autores que trabalham com ele.
    Espero ter ajudado.
    Um forte abraço,

    ResponderExcluir
  49. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  50. Obrigado pelas dicas, Hermes... Sei que é difícil a inserção de um novo escritor no mercado, tem vários impasses, desde o pudor da exposição à ao mercado que em si já é complicado... Mas, estou decaído a submeter meu original na Dracena, pois tenho testemunhado muitos relatos de sastifação... desde já agradeço.

    ResponderExcluir
  51. Amigo Hermes... Desculpa estar aqui tomando seu tempo.

    Mas, estou com uma pequena dúvida. A importância de registrar o livro na Biblioteca Nacional antes de enviar para amigos, editoras, etc... Entretanto, se fizer tal registro, o conteúdo do livro pode ser alterado sem comprometer o registro?

    Um abraço

    ResponderExcluir
  52. Olá Willian, tudo bem?
    Willian, o alicerce de um livro a ser publicado em território brasileiro é registrá-lo na Fundação Biblioteca Nacional. Todo contrato que você assina com a editora, - após o livro registrado - você estará "vendendo" um número x de cópias de seu livro - seja parcial ou integral -, através de qualquer meio - impresso ou eletrônico - em uma tiragem limitada ou não - Depende do contrato.
    O direito autoral lhe assegura contra o plágio, ou seja a cópia de seu livro em seu conteudo integral ou parcial, sem a sua autorização, cabendo penalidades asseguradas por lei ao plagiador. Porém vale uma ressalva, de que o direito autoral não se aplica a ideia contida na obra. Exemplo o livro de fulano tem um personagem que é um assassino. Nada impede de você criar um livro também com um personagem que também é assassino.
    Quanto ao registro, após registrado você recebe o registro pela FBN. Se você fizer apenas pequenas alterações gramaticais por exemplo não há necessidade de novo registro. Porém, caso você modifique nome de personagens, acrescente capítulos ou suprima algum capitulo - altere o conteúdo/ ideia de sua obra -, neste caso você irá fazer todo o procedimento como se você fosse registrar sua obra, porém ao invés de registro, será uma averbação, ou seja, você irá receber um novo certificado porém o nome da obra permanece o mesmo.
    O site da fundação biblioteca nacional lhe dá diversas informações: http://www.bn.br
    Espero ter lhe ajudado.
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  53. Obrigado Hermes... como sempre, esclarecedor

    ResponderExcluir
  54. Boa tarde!Gostei das suas ideias, estou tendo escrever um livro sobre minha História de vida, pretendo dividir em quatro capítulos distinto um do outro, o primeiro quero abordar a vida do meu pai no interior de São Francisco de Paula,RS.quqero abrdar e resgatar algumas história do povo da região especilamente o troprismo de porcos para Santa Catrina de decada de 1920 a 1940.No segundo capítulo começo a narra a minha vida que srerá dividida nos tres últimoscapítulos.
    A História de vida de um garoto chamado Pedro.
    Hermes por favor me de uma dica! Abrço Pedro C. Melo

    ResponderExcluir
  55. Olá Pedro, tudo bem?

    Pedro, inicialmente você terá que traçar um esboço de seu livro e analisá-lo para ver se realmente o objetivo de seu livro é o que está no esboço.
    Pelo que entendi, você quer escrever um livro histórico e com passagens biográficas da vida de seu pai e sua vida.
    Pelo que compreendi ficou algo assim:
    1º Capítulo – História de vida de seu pai no Interior de São Fco de Paula + história da região
    2ª Capítulo em diante - história de sua vida
    Três últimos capítulos – divisão de sua história de vida.
    Observando o esquema acima, percebe-se que ficou meio confuso. Tente delimitar mais suas ideias. Existem diversas formas de trabalhar esse esboço.
    Por exemplo – não precisa seguir exatamente esse primeiro esboço:
    - Qual é a principal mensagem que você quer passar com seu livro?
    R: Quero fazer um livro histórico e com passagens biográficas da vida de meu pai e a minha.
    Então, acho interessante você trabalhar em cima de uma linha do tempo, contando a história de seu pai e intercalar com passagens históricas importantes até chegar ao seu nascimento e sua história.

    I-----história de seu pai ---------sua história ----------->
    II----HISTORIA DA REGIÃO ---------------------------------->

    Basta fundir as duas linhas do tempo acima - I e II e você terá a nata de seu livro. O próximo passo é fazer o esboço de seu livro inserindo a quantidade necessária de capítulos.
    Após esse passo, revisar tudo e ver se realmente atingiu seu objetivo desejado. Então, mãos a obra. Escrever capítulo por capítulo do esboço do livro.
    Espero que tenha lhe ajudado.
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  56. Tenho uma duvida o que faço pra começar uma historia?

    ResponderExcluir
  57. Ola Ana Clara, tudo bem?
    Seja bem-vinda ao blog!
    Para se iniciar uma estória, primeiramente você tem que fazer o esboço de sua trama e logo a seguir "Um resumão de sua estória" e não uma sinópse.
    Muitos autores quando não fazem o resumo da trama acabam se perdendo no meio da estória e as vezes fogem do tema proposto.
    Um dia vi a comparação de escrever um livro com uma viagem. É a mais pura verdade. Toda viagem tem os passageiros - que são seus personagens - um início e um destino final - que seria a conclusão de sua estória. De qualquer forma seu livro terá que chegar a uma conclusão - o destino final.
    As turbulências que seus personagens irão passar no decorrer de sua história depende de você - até mesmo os desvios de caminho - porém lembre-se o destino será sempre o final de sua estória.
    Faça um bom resumo de sua estória e não fuja do tema de seu resumo. Leia e releia sobre o que você está escrevendo e pense em seus leitores. Peça opiniões e depois da "viagem" programada e já estabelecida em seu resumo, então mãos a obra! - digo mãos no teclado!
    Espero ter ajudado. Um Forte abraço!

    ResponderExcluir
  58. Leiam o post colocando os pingos nos "is"!
    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  59. Olá Hermes, me chamo Daiana e estou prestes a fazer 14 anos. Venho desde o começo deste ano escrevendo um livro sobre ficção, suspense e romance entre um anjo expulso do inferno e uma humana que ele tinha que proteger. Meu sonho hoje, é publicar meu livro, não pela fama ou coisas do tipo, mas por saber que anguem vai rir e chorar lendo o meu livro. Espero estar certa sobre isso...
    Estou pensando, e vou procurar o seu livro nas livrarias, As faces de um Anjo, quero muito ler. Obrigada, tchau, abraços!

    ResponderExcluir
  60. Olá Daiana, tudo bem?
    Seja bem-vinda ao blog!
    Interessante seu livro. A trama parece ser bem instigante.
    Toda leitura nos leva à um universo de emoções. Assim que publicar seu livro me avise. Será uma imensa satisfação conhecer a obra de uma autora nacional.
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  61. boa noite sou nicolle sirne tenho perguntas (muitas rsrs)
    1.tenho 13 anos isso me prejudica?
    2.estudo de tarde só tenho tempo a noite (pouco)escrever mais no final de semana mesmo assim qual é o melhor horário pra isso?
    3.quero escrever um livro de poemas já tenho o conteúdo o que acha?
    4.quero começar um livro contando alguma historia mas o problema é que tem que saber o começo o meu e o fim mas eu vou criando ate dar uma historia boa isto esta errado?
    5.pra começar minha historia me disseram q tenho q ler bastante livros pra aprender palavras novas mas estou empolgada quanto livros terei que ler e por-enquanto posso já escrevendo?

    obrigado e desculpe por ter tantas perguntas boa noite

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nicolle, tudo bem?
      Não se preocupe com as dúvidas pois elas fazem parte do processo de aprendizado.
      Vamos lá. Vou responder de acordo com os ítens acima.
      1. A idade não prejudica em nada. Ainda mais que para ser um escritor é necessário muita prática de escrita e principalmente leitura. Quanto antes, melhor!
      2. O melhor horário para se escrever quem o determina é você. Eu particularmente gosto de escrever no silêncio e sem ser interrompido. Acordo bem cedo para escrever. Em outras ocasiões começo a escrever por volta de 22 as 2 . Autores como Dan Brown, acorda as 4 da manhã religiosamente. De qualquer forma você tem que programar seu tempo para escrever diariamente – isto inclui Sábado, domingos e feriados. – é claro, que isso vai depender de sua inspiração.
      3. Toda vez que for escrever um livro, deve-se avaliar primeiramente qual será seu público alvo. Muitos autores que investem em biografia, contos e poesias, tem um público muito restrito e poucas editoras decidem publicá-lo. Porém, para quem está iniciando, tudo que escrever é valido, mas na hora de publicar aí a conversa é outra.
      4. O ideal é criar um esboço de seu livro. È como uma viagem. Ninguém vai até o areporto e compra uma passagem para qualquer lugar. Tudo tem que ser meticulosamente planejado – desde o esboço até o primeiro rascunho de seu livro -, para que não tenha surpresas desagradáveis. Lembre-se dos desenhistas que fazem inicialmente traços grosseiros e então começam a dar forma ao desenho até chegarem no resultado final. O processo de escrever é da mesma forma.
      5. Nicolle, a leitura é o alicerce para a cultura de qualquer pessoa, independente de ser escritor ou não. Devemos lembrar que para escrever bem, devemos ler muito. Isso é primordial para o escritor, para que ele conheça estilos e tecnicas literárias diferentes, isso sem contar o auto enriquecimento cultural.

      Espero Ter esclarecido suas dúvidas. Seja bem-vinda ao blog e espero sempre encontrá-la por aqui.
      Um forte abraço!

      Excluir
  62. Oi, tenho 12 anos (a muito pouco tempo) e estou começando a escrever meu primeiro livro e tenho algumas duvidas.

    1. Eu escrevo mais por paixão e não para vender e ganhar dinheiro, mas creio que essa pergunta é necessária: É mais complicado para uma pessoa menor de idade ter seu livro em uma editora?

    2.Já tenho o resumo do meu livro pronto do começo ao final, mas não sei como começar a escrever o capitulo. Tenho dificuldade em achar algo que prenda o leitor. Como posso fazer?

    3. Em minha casa o computador é conectado, sem notebook e ainda é no meio da sala. Como faço para me focar na escrita?

    4. Leio vários tipos de livros. Só que quase todos são traduções de livros americanos e do mesmo gênero o que deixa meus livros meio americanizados. Isso causa algum problema? Acha melhor eu ler outros livros e deixar a obra mais ´´Brasileira``? Mesmo sendo de ficção?

    5. A ultima é que dizem que temos que ter certa experiencia literária antes de começar a escrever um livro. Eu já escrevi redações, poesias, musicas e histórias de Capitulo único, isso já basta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lírio Pequeno, seja bem-vinda ao blog!
      1. Não existe nenhum empecilho em você escrever sendo menor de idade. Inclusive nas escolas existem diversos concursos culturais para as respectivas faixas etárias. Para se escrever um livro também não há nenhum problema; caso haja o interesse de uma editora pelo seu livro, quando você for assinar o contrato terá que ter autorização de um responsável maior de idade – na maioria das vezes pai ou mãe.
      2. Se você já tem o resumo de seu livro, agora o segundo passo é criar o esboço. Aqui vai um link que achei interessante: http://www.youtube.com/watch?v=wMDUB7DZFSg
      Nele você encontrará a dica de como começar.
      Quanto a prender o leitor, você terá que conhecer “quem serão seu leitores”; ou seja quem irá gostar de ler seus livros. Conhecendo seu público alvo, você irá saber do que eles gostam – ação, ficção, terror, chicklit, romance, suspense, etc...- e então você escolherá o tópico que irá abordar para então direcionar sua escrita.
      3. O ideal para você escrever é encontrar um lugar que você tenha tranquilidade – o horário também é importante. Dessa forma você irá conseguir escrever seus livros sem ter suas ideias interrompidas.
      4. Não importa se você lê literatura estrangeira ou nacional. O importante é ler e sempre estar conhecendo novos estilos literários. O escritor além de escrever bem, também tem que ler muito.
      5. Um livro é bem diferente de redações ou poesias. Tem que ser bem estruturado, consistente e sem discordâncias e principalmente agradar o leitor.
      Ninguém gosta de ler um livro com erros e incoerências e de má qualidade editorial. É importante construirmos o nome de escritor com obras de boa qualidade. Lembre-se que seu principal crítico será seu leitor e a ele caberá em ler seus novos livros bem como falar bem do autor.
      Espero ter lhe ajudado.
      Um forte abraço!

      Excluir
  63. Olá Hermes, já estive aqui nos comentários antes, mas agora tenho outra conta. Me chamo Daiana, tenho 14 anos, e estou escrevendo um livro á algum tempo. Na trama, o anjo caído – é um livro sobre ficção - tende a ser filho de Lúcifer. Já escrevi as partes do esclarecimento na historia, e gostaria de saber, se você acha muito forte ou fora do normal que isso aconteça?
    O anjo em questão, seria filho de uma anja do céu, com Lúcifer, que o levou junto para o inferno quando foi expulso do céu e o criou para ser como ele.
    Estou meio confusa, e ontem mesmo, pensei seriamente em desistir de escrever. Mas, depois de ler algumas postagens e de reler alguns capítulos de meus livros favoritos, voltei atras e decidi continuar. Esta sendo difícil pois alguns dias me perco e fico sem rumo na historia. Percebi que minha trama tem muitos comentos clímax, em que a personagem principal esta em perigo, e nos livros em geral, não é muito comum que isso aconteça - ou estou errada?
    Ainda percebi que crio muitos personagens que possivelmente não terão um fim. Devo encaixa-los em algum ponto final da historia?
    E estou com uma duvida em relação ao numero de paginas, e se devo pensar em continuar minha historia com uma triologia ou série?
    Agradeço muito pela compreensão! Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos lá tentar solucionar seus problemas.
      Primeiramente temos que reavaliar o título de sua obra – geralmente é interessante pesquisar se existe alguma obra no mercado nacional com o mesmo título e essa consulta você fazer pelo site: http://www.bn.br/portal/index.jsp?plugin=FbnBuscaEDA
      Caso exista vale a pena pensar em outro título, pois já imaginou 5 livros com o mesmo título? Isso causará uma grande confusão na cabeça do leitor para com que ele encontre seu autor.
      Daiana, quando se trata de escrever ficção, seu primeiro foco será tentar descobrir quem serão seu leitores. Certamente alguns “religiosos” torcerão o nariz para a sua trama, porém, existirão muitos grupos que irão amar seu livro. Você nunca irá agradar a todos os leitores e sempre haverá criticas ao seu trabalho, porém seu foco deverá ser seu livro. Aproveite as críticas – desde que fundamentadas -, para aperfeiçoar seu estilo de escrita.
      Em algumas postagens anteriores eu falei sobre o esboço da trama, evitando que você se perca no meio do seu trabalho. Isso sem contar que o esboço lhe dará subsídios para que você não passar pelo famoso “deu branco”.
      Quanto ao clímax isso é importantíssimo na trama, porém tente conduzir seu leitor como se ele estivesse em uma montanha russa, onde haverá momentos de clímax e de relax.
      Quanto aos personagens o protagonista e o antagonista devem ser bem trabalhados. Quanto mais protagonistas acrescemos na história, maior ela se torna e mais complexa a trama. Filmes como Guerra nas Estrelas (Star Wars), trazem arquétipos interessantes de personagens - que vão desde o protagonista, antagonista, guardião, cético, etc -, e todos eles deverão estar muito bem interligados. Uma sugestão seria criar um esboço de personagens e a articulação deles na sua história.
      Por experiência própria não recomendo iniciar sua primeira publicação escrevendo uma trilogia. Você inicialmente terá que construir seu público para no futuro sim se aventurar numa trilogia. Um dos problemas que tive com minha primeira trilogia foi publicar o livro I por uma editora e atualmente só publico por outra editora. Lembrando que editoras são empresas, certamente a nova editora não irá querer publicar o Livro II, que irá favorecer a editora que ainda vende o livro I. – viu como é complicado?
      Uma dica e finalizar seu livro de uma forma que se quiser – usando seu lado criativo -, você poderá dar continuidade para seu protagonista em outro livro. Porém finalize sua história, pois caso você não queira dar continuidade seu leitor não terá em mãos uma história sem final.
      Espero ter ajudado.
      Um forte abraço!

      Excluir
  64. Muito obrigada, Hermes! Vou tentar aplicar todas as suas dicas. Quando comecei a escrever, eu tinha um esboço, onde relatava cada ponto clímax da historia. Quando reli a algum tempo este esboço, percebi que eu escrevo o que me vem em cabeça no dia. Não sei se isto é certo.
    Já pesquisei algumas editoras que tem programas para novos escritores, e pensei em apostar em uma delas.
    Tenho hoje 139 paginas, mas as vezes tenho duvidas, pois passo as noites antes de dormir pensando no que vou escrever no dia seguinte. Bem, acabei de abrir o meu microsoft word e estou relendo as ultimas falas que escrevi, e não sei mais onde começar - devo estar fazendo tufo muito errado. Mas a verdade é que não consigo seguir um esboço.
    Muito obrigada pela ajuda - ainda vou voltar para maia perguntas! - Abraços...

    ResponderExcluir
  65. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  66. Olá Hermes, desculpe, comecei a escrever outro livro, lamentavelmente abandonei minha historia anterior, mas desta vez vou fazer com mais planejamento. Gostaria de saber, se o esboço/resumo do meu livro deve ter muitas paginas, ou apenas do tamanho de uma síntese?
    Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daiana, tudo bem?

      Um esboço não tem o número de páginas especifico.
      Começe a partir do princípio: Inicio meio e fim, fazendo um resumo "RESUMO" do seu livro.
      Então a partir deste resumo você começa a produzir seu esboço. Estipule um limite aproximado de paginas.
      Em seu esboço lembre-se de que um livro tem aproximadamente 30 paginas para a apresentação, 60 paginas para a confrontação e 30 paginas para a resolução. Esses números não são números exatos e sim uma estimativa de seu trabalho, que por sinal é usado em roteiros de cinema. Dependendo da complexidade de sua trama você poderá flexibilizar o número de paginas de acordo com sua necessidade.
      Diante do seu esboço, crie itens que serão abordados nos capitulos - respeitando o a apresentação - confrontação e resolução.
      Assim você terá o esqueleto de seu livro. Depois e só escrever e revisar, revisar e revisar...
      Um forte abraço!

      Espero ter ajudado.

      Excluir
    2. Ajudou sim! Muito obrigada, mais uma vez! Abraços

      Excluir
  67. Nossa, agora vejo um grande resultado! Nossa, me desculpe, mais estou mais do ansiosa! Estou estruturando o meu livro em um resumo, e no que vai acontecer a cada capitulo, espero que até o ano que vem consiga terminar de escrever meu livro! Vou usar minhas ferias de verão dete ano para escrever todos os dias! Nossaaaa! Depois de ver o resumo e o trailer de DIÁRIO DE UM ANJO, simplesmente me apaixonei pelo conhecimento dos anjos! Vou aplicar tudo no meu livro. Obrigado por tudo Hermes! Se eu conseguir publicar, pode ter certeza de que seu nome estará nos agradecimentos! Abraços

    ResponderExcluir
  68. Hermes, eu tive uma ideia para um livro, porém não sei como começar a história direito, queria saber se há algum lugar para que eu te envia a minha ideia para você me ajudar a começar

    ResponderExcluir
  69. Olá Renata, tudo bem?
    Bem-vinda ao blog!
    Renata, realmente começar um livro não é fácil. Acredito que este link possa lhe ajudar:

    http://www.youtube.com/watch?v=wMDUB7DZFSg

    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  70. Olá Hermes boa tarde. Tudo bem? Seu blog é maravilhoso para começar a escrever meu amigo. Parabéns pela iniciativa. Gostaria, se possível, de tirar algumas dúvidas com você.

    Estou escrevendo uma série de livros policiais e já estou na página de n 578, no entanto, tenho algumas dúvidas quanto aos lugares que cito no enrendo do livro.

    Tipo assassinato na academia de letras. Usa um lugar real e uma história fictícia. Como funciona isso? Digo, isso é possível sem infringir qualquer sanção moral ou autoral? Por que desejo utilizar a universidade Harvard, ruas e praças que já existem e reconstituir alguns fatos históricos, sem denegrir a imagem de ninguém, mas inserindo figuras, personagens que não existem. O que devo fazer?


    Como funciona caso eu queira fazer meus próprios e-books e ilustre a capa com a gravura que comprei de alguém? Preciso pagá-lo alguma outra coisa mesmo tendo comprado a imagem? Quero elaborar um enredo fictício que vai se passar dentro do Congresso Nacional, no Itamaraty, bem como vou citar figuras conhecidas como Albert Einstein, Freud em visitas à universidade Harvard, Stanford. Que cuidado devo tomar ao inserir pessoas históricas que já viveram e lugares que ainda existem no meu enredo fictício? Posso ser processado?

    Quero citar também dentro do livro uma poesia de Fernando pessoa cifrada e um código dentro de um livro de Machado de Assis, então haverá passagens, eu preciso citar no rodapé a referência?


    O livro também é ambientado no Brasil e Canadá, com intrigas, conspirações, rede de mentiras...

    Quero utilizar a Polícia Federal, locais reais do Canadá, a CIA, a ONU entre outros lugares e órgãos de investigação reais para compor o enredo da minha história policial. Quero inserir nesses lugares ... Referências para montar algo novo utilizando coisas velhas. Quero utilizar algumas frases de pensadores antigos, ideias que já existem sobre o Bosson de Higgs e descobertas científicas, laboratórios reais. Tipo algo semelhante ao código da Vinci e anjos e demônios do Dan Brow.

    Quero utilizar a ilha de Victoria no Canadá,
    Quero falar sobre a vida de um detetive da CIA que descobre algo errado na agência e quer denunciar ao mundo...

    A história é fictícia claro, mas os locais e órgãos existem.


    Existe alguma precaução que tenho que tomar para falar sobre minha história nesses lugares? O que pode me prejudicar nesse aspecto?

    Há algum dispositivo legal que trata disso? Tenho muita dúvida a esse respeito principalmente porque leio romances históricos e vejo que muitos autores distorcem ou inserem alguns acontecimentos ficticios em lugares reais e não sei qual cuidado devo ter.

    Agradeço desde já pela oportunidade.

    Aleksander.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Aleksander, tudo bem?
      Seja bem-vindo ao blog!
      Vamos lá tentar solucionar suas dúvidas.
      Primeiramente devemos lembrar que a Constituição Federal Brasileira no Artigo 5º, Inciso IX diz: "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”; PORÉM devemos agir com cautela pois jamais podemos denegrir a imagem de um personagem de domínio público ou mesmo um estabelecimento e/ou instituição.
      Sempre digo aos autores amigos que quando citamos locais diferentes ou personagens de domínio público – Sherlock Holmes, Frankstein, Drácula... -, estamos caminhando sobre “ovos”.
      Em meu livro Faces de um Anjo, preferi criar uma universidade inexistente na cidade de São Carlos, na qual a chamei de Instituto de Tecnologia. – Apesar de existir um instituto de tecnologia em São Carlos o mesmo não confere com a descrição que coloquei em meu livro-, e mesmo assim o “Instituto de tecnologia” foi colocado como um campus universitário de pesquisa de tecnologia de ponta. A imagem permaneceu imaculada.
      Dan Brown, cita o protagonista Robert Langdon como docente e especialista em simbologia na universidade Harvard. Esta colocação foi dada para exaltar as características positivas e geniais do protagonista – convenhamos que não é qualquer um que consegue estudar em Harvard -,porém a trama na maioria dos livros do Mr. Brown sempre passava em locais públicos – vaticano, museu do Louvre ou estabelecimentos militares: NSA, CIA, NASA, etc. Porém, todos os personagens desta trama são fictícios e os estabelecimentos permaneciam intocáveis apenas fortalecendo o eixo da história, sendo que trama é articulada apenas para favorecer a progressão da história.
      Quando li sua dúvida imediatamente me reportei a Jô Soares – autor do livros: Assassinato na Academia Brasileira de Letras; e também há um livro do Jô que o protagonista é o Sherlock Holmes.
      Muito cuidado quanto a citação da Policia Federal, ainda mais com nomes de agentes. Imagina se você cria o personagem José Bonifácio – um policial corrupto -, por exemplo e por azar realmente exista um policial da PF chamado de José Bonifácio que leia seu livro, sinta-se ofendido e decida processá-lo?
      Conversei com alguns advogados que dizem que você deve colocar no inicio do seu livro: "os nomes existentes na obra são fictícios e qualquer semelhança com fatos da vida real é mera coincidência"
      Para evitar a coincidência de nome eu preferiria criar um protagonista da PF com nome estrangeiro: Edgar Smith também conhecido como “o lobo”. – Isso reduz significativamente a probabilidade de coincidências ainda mais levando em consideração que a maior parte dos agentes dão DPF são brasileiros. “Vale ressalva de manter a integridade da corporação da PF como instituição idônea” – a mesma ideia vale para o Itamaraty.
      Quanto ao bóson de Higs ou partícula de Deus é um experimento de uma teoria antiga, logo na há problema nenhum em utiliza-lo na sua trama, mas cuidado ao citar o laboratório do LHC em Genebra.
      Já as obras de Machado de Assis mesmo sendo de domínio público o nome do autor deverá ser citado mesmo que você utilize passagens ou alguns parágrafos.
      O plágio é o ato de assinar ou apresentar uma obra intelectual de qualquer natureza (texto, música, obra pictórica, fotografia, obra audiovisual, etc) contendo partes de uma obra que pertença a outra pessoa sem colocar os créditos para o autor original. No acto de plágio, o plagiador apropria-se indevidamente da obra intelectual de outra pessoa, assumindo a autoria da mesma.
      Eu sempre digo que temos que ter pelo menos três amigos: médico, mecânico e advogado.
      Recomendo que após terminado seu livro, consulte antes um advogado para não correr o risco de seu livro transformar-se em uma grande dor de cabeça.
      Um forte abraço e espero ter ajudado.

      Excluir
  71. Hermes boa tarde, em primeiro lugar muito obrigado pela resposta e fico feliz em saber que existem pessoas como você guiando-nos em busca da realização de nossos sonhos. "Quando li sua dúvida imediatamente me reportei a Jô Soares – autor do livros: Assassinato na Academia Brasileira de Letras; e também há um livro do Jô que o protagonista é o Sherlock Holmes." Adoro os livros do Jô e do Conan Doyle pelo humor do Jô e detalhismo de Sir Conan.

    Fico impressionado com sua capacidade de organizar suas atividades e ter decidido escrever em meio a tantas formas de criar e que também são maravilhosas como cinema, teatro, animação, tevê, série. Claro que uma coisa não precisa excluir a outra. Acredito que você não se limite apenas a algum estilo, pois as outras artes também são maravilhosas e gostaria de produzir por todas as formas, se possível. Infelizmente não tenho êxito ao tentar isso. Toco violão e adoro música. Jogo xadrez pela federação daqui(poderíamos jogar uma partida postal por e-mail. Analisando os movimentos. O que acha?) do Estado do Tocantins e simplesmente sou apaixonado pelo jogo como arte, como pensava M. Tal. Sou casado, funcionário público, voluntário e não vejo como conciliar tantas coisas ao mesmo tempo de maneira que eu não fique desatualizado, nem perca minha vida social (afinal, escrever é algo que preciso fazer sozinho, sem interrupção alguma, o que já é atribulado em minha rotina). Tenho pouco tempo para os amigos e para relaxar. Fora que reviso alguns trabalhos, mexo com monografias, correções, jogo futebol e sou curioso por todo e qualquer assunto relacionado a história, artes, literatura, música, conhecimento, filosofia, psicologia, antropologia, reportagem, jornalismo, estilos de escrita, inventividade... Já cursei Jornalismo e desisti no 3 período, letras, direito, psicologia, filosofia, artes, física, ciências da computação e nada de me formar, tudo isso pela desordem e por querer fazer tudo, saber tudo, criar tudo em todos os gêneros. Quando mais novo escrevia muito, obsessivamente, diários, poesias, contos de suspense, idéias, críticas sociais, etc, claro que muito crus e pobres em estilo, apesar de adorar montar as palavras e ir no dicionário buscar mais “peças” para formar um sentido.

    Só que vejo tantas opções agora (Revistas de informação, veja, epoca, jornais, super, galileu, livros que preciso ler para afiar a técnica, seriados, e não consigo FOCAR - CONCENTRAR - PRODUZIR - PARAR - ORGANIZAR por etapas) que fico realmente perdido e frustrado, posto que preciso me aperfeiçoar para escrever o que gosto: TUDO. Desde reportagens, artigos de jornal à contos noir, romance policial, contos noir, mistério e suspense com ação e aventura. Mas também quero escrever ensaios, roteiro para mangás, contos enfim, passear por várias áreas e quando começo, penso em como ia conseguir fazer tudo isso.

    Queria falar sobre tantos assuntos do meu dia a dia amigo e fico escrevendo só títulos e esboços, acho que tenho uns 500. Tento ver seriados com a temática e tentando descrever as cenas de ação, lutas, desafios, observando as cenas, meu primo jogando videogame e tento descrever como ocorre os acontecimentos num jogo como Call Of Dutty, Need For Speed, pois é um experimento bacana, como os tempos do rádio, onde eram narrados jogos de futebol, boxe e a galera vibrava. Cada vez que vejo uma revista, leio alguma reportagem imediatamente surgem coisas que penso que se, ou , em e fico imaginando o que poderia acontecer ali como ficção..Tento resgatar esse tipo de emoção através da literatura, mas é algo muito difícil, que requer treino, leitura, dedicação FOCADA e fica muito difícil porque não quero abrir mão do violão, trabalho o dia inteiro, tem a esposa e fico meio naquela sensação de que não termino nem isso e nem aquilo e aí vem aquela sensação de que faltou algo para o dia terminar bem. Já passou por isso amigo?

    ResponderExcluir
  72. Minha cabeça fervilha de idéias e prováveis títulos para contos, livros, ensaios, e como sempre li de forma bagunçada, desordenada, vários temas de história, filosofia, ficcção, informática, etc, não consigo organizar isso num método onde eu possa ligar tudo isso que eu goste e precise, academia, música, esporte, leituras, revisão, trabalho, lazer, videogame. Não tenho interesse por dinheiro, fama, aceitação, mas apenas realizar o que chamo de missão que é passear por vários gêneros da criação de arte. Amo literatura, mas também de outras coisas que igualmente não quero perder com o tempo ou manter uma relação de indiferença como a área de tecnologia, games, animes, história em quadrinhos. Compreende? Não quero ficar fazendo uma coisa e pensando na outra, nem terminar nada ou começar e parar na metade e essa cobrança é muito ruim. No entanto, sinto falta de escrever, sinto falta de manter a rotina que mantinha, mas as coisas mudam e há pouco tempo. As vezes fico pensando se vou ter que esperar ficar bem velhinho para ter alguma obra que eu tenha gosto de ter esculpido aos poucos e ter me relacionado com ela de corpo e alma... Sabe, tudo conspira para a distração é incrível que não faço idéia de como é meu processo criativo. E eu preciso continuar lendo para aprender novas técnicas, palavras, etc... Cara, tenho mais ou menos uma biblioteca em casa e fico angustiado por ver aquilo parado e ficar dividido entre ler, escrever... etc Queria escrever como Dan Brown, Irvin D. Yalom, Harlan Coben, Dasshiell Hammett, Raymond Chandler, Albert Camus, Sartre, Schopenhauer, HP lovercraft, Dostoievsk, Edgar Allan Poe, Oscar Wilde, Kafka, George Orwell, Agatha Cristie, mas também como Augusto Cury, Caio Fábio, Arnaldo Jabour entre tantos outros que admiro a forma como expressam as coisas e nos envolvem. Li várias obras destes autores e simplesmente quis poder sentir a sensação de tentar escrever todos estes estilos, gêneros, fazer experimentos literários de tão gostoso que foi lê-los..Tenho facilidade para escrever qualquer coisa, roteiro, romance, conto, cordel, ensaio, artigo, monografia, só não sei ao certo a qual quero me fixar..Já comecei vários livros e contos e não terminei por causa do que citei acima e isso me deixa frustrado, como se eu não tivesse concluído algo que eu goste de fazer...O problema é que não quero fazer uma coisa sem deixar de lado a outra... Amigo, pode parecer simples, mas isto tem me perturbado de tal forma que não tenho paz e não consigo pensar em como conciliar tudo isso. Academia, ilustração, Programação de jogos, escritas, voluntariado, trabalho num Hospital na parte do Instituto Nacional do Câncer.



    Quanto ao uso de Machado de Assis e Einstein, etc, não quero utilizar as obras, nem citá-las, mas apenas inserir as pessoas reais, que existiram historicamente falando, em enredos fictícios, não as obras ou ideias, mas inserir eles numa história fictícia , supomos, Einstein sendo perseguido por um possível projeto oculto que ele fez e que alguns nazistas tentaram pegar, usar o nome e não a ideia e... A lei trata desse aspecto... Os limites entre história, ficção são muito tênues, a tal ponto da lei ser um pouco confusa quanto a isso. Tipo os romances de Humberto Eco e do Irvin, por exemplo : Quando Nietzsche chorou, A cura de Schopenhauer, O pêndulo de Focault, o nome da rosa...

    ResponderExcluir
  73. Quando assisti o anime e li o mangá de Death Note, Bakuman e Monster pela primeira vez mudei totalmente minha opinião sobre esse tipo de mídia e produção e pensei é esse tipo de história, inteligência, enredo que quero que os leitores participem. São obras-primas de pessoas que dedicaram a vida a isso e pensei no roteiro, nas imagens e fiz até umas fanfics e pensei é isso que quero sentir ao ler uma história minha. Quem não conhece pode conferir. São histórias muito bem elaboradas, com temática adulta(não digo sexo) e que os direitos já foram comprados por grandes empresas de cinema como a Warner. Também já viraram livros, tiveram histórias alternativas e simplesmente não paro de assistir. Meu pai que é um cara conservador, altamente rígido, militar, assistiu mais de 3 vezes Death Note (dublado e legendado), Code Geass e Monster. O roteiro é perfeito, a arte no mangá uma obra de arte e o anime .... Vale a pena conferir. Antes eu tinha muita resistência sobre os gêneros e o tipo de história por achar infantil e sem noção, mas após me apresentarem isso... São temas modernos, morais e que nos fazem refletir.

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Death_Note

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Code_Geass_%28franquia%29

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Bakuman



    http://pt.wikipedia.org/wiki/Monster_%28mang%C3%A1%29

    Como você não se perde em meio a tantas opções, interrupções de ideias e a enxurrada de coisas que surgem em nossa mente, fora as obrigações do dia a dia? Acho que o dia precisava ter 199 horas para eu conseguir fazer o que quero.

    Tem algum tipo de guia, fluxograma, esboço para eu seguir as etapas e facilitar o foco das idéias sem que outra surja e tome o lugar da primeira? Ficaria muito feliz se você me ajudasse a canalizar isso amigo. De verdade.Outra questão. Você acha possível descrever "em tempo real" uma luta corpo a corpo de uma forma que possa fazer o leitor sentir-se como se tivesse assistindo aquilo de perto, sentindo a emoção? Em tempo real. Tem alguma técnica ou exemplo? Fiz alguns experimentos, mas frustrados.


    ResponderExcluir

  74. Você acha que é possível conciliar todas estas referências, para deixar meu conhecimento e técnica mais rica, ler mangás, assistir animes, desenhar e depois tentar narrar e ligar estes assuntos num romance, numa novela, enfim, algo do tipo? Pois também sou ilustrador(Tenho 30 anos e a única coisa que fazia quando era criança era fazer cursos, cursos e cursos, porque meus pais achavam que isso ia servir para o futuro e acabei por gostar de tanta coisa que fiquei mais perdido ainda em meio há tantas opções para se dedicar. Cinema, artes, música... O que eu amo mesmo é contar histórias, criar, inventar realidades que mexam com as pessoas e nisso eu fico com a Literatura, cinema, novelas, ensaios, animação, mangá, anime etc. Perguntam-me o que você gosta de descrever, eu digo, tudo. Gostaria, se possível, pois sei que é alguém com muitos e-mails e ocupações de responder-me e dar-me um norte, um guia para diminuir essa ânsia de tentar virar uma máquina de escrever.. Hermes, por exemplo: Tenho um esboço chamado Território oculto cuja a capa é uma montagem em cima de uma foto da Ilha de Páscoa e que conta a história de um culto secreto realizado no lugar por uma organização chamada “Pedras vivas” cujo propósito é recrutar pessoas para recriar a ilha para propósitos militares por trás dos idéias humanistas pregados pelos líderes do movimento, no entanto, um detetive acaba infiltrado no culto e daí para frente só tensão, descobertas, jogos entre espiões, fanáticos. Posso criar algo do tipo utilizando este território? Lugares naturais, que existem, mas que as histórias serão fictícias? Esse é meu triste dilema e que consulto alguns advogados aqui e é sempre a mesma resposta: A lei de Direito autoral é muito obscura e é preciso cuidado.



    Posso utilizar imagens naturais, de outros países, praias, eu mesmo fazendo a arte em cima, deixar como capa?









    Hermes. Tenho alguns links para compartilhar com os colegas do blog e que me ajudaram muito na escrita:



    É só baixar o podcast e ouvir. Muitas dicas valiosas de autores brasileiros e uma turma que fala bastante sobre literatura, escrever.



    jovemnerd.ig.com.br/nerdcast/nerdcast-215-profissao-autor/



    http://www.onerdescritor.com.br/2010/02/papo-na-estante-21-a-jornada-do-heroi/



    http://www.onerdescritor.com.br/category/papo-na-estante/



    http://dicasderoteiro.com/



    O Herói de Mil Faces – Joseph Campbell.

    A Jornada do herói - Joseph Campbell.

    A Jornada do Escritor, de Christopher Vogler.

    Os livros de Tzvetan Todorov.

    Os livros de Doc Comparato, o curso de roteiro de José Louzeiro – Eu fiz e recomendo.

    Para Ler Como um Escritor - Um Guia para Quem Gosta de Livros e para Quem Quer Escrevê-los. Francine Prose.



    Ajudaram-me muioto e gostaria de compartilhar com todos vocês.

    Agradeço desde já pela resposta e desculpe pelo post longo, mas sao tantas as dúvidas que só alguém experiente pode ajudar a esclarecer.

    Muito Obrigado

    ResponderExcluir
  75. Desculpe por não ter resumido a mensagem. Não tenha pressa em responder, por favor.

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  76. Olá Aleksander, tudo bem?

    Aleksander, pelo seu post primeiramente gostaria de elogiá-lo pela bibliografia acima. Realmente as obras de Joseph Campbell é uma bússola para muitos escritores. Quanto a capa de seu livro, não se preocupe com isso, pois a capa é elaborada pelo designer da editora - isto quando estamos falando de uma "boa" editora.
    Também percebi que você gosta de fazer muita "coisa" - coloquei entre aspas pois raramente uso essa palavra kkk - ao mesmo tempo. Confesso que eu agia da mesma forma, porém na vida temos que dar um passo de cada vez, pois quando fazemos diversas atividades, acabamos nos desorientando e perdendo o foco no que realmente é mais importante. Eu decidi escrever e estudar inglês - tinha em mente milhares de projetos até mesmo na área que atuo, porém, abri mão de alguns projetos para me dedicar aos meus objetivos principais: Escrever e o inglês. Hoje estou indo para meu sexto livro publicado e inicie neste semestre o nível avançado de inglês. Só vou trabalhar em outro projeto quando tiver concluido o primeiro.
    O mesmo acontece com inúmeros autores que tem milhares de ideias, diversos esboço mas se perdem na hora de começar. Quando falamos de um livro, temos que elaborar um planejamento estratégico: Esboço da estória, preparar como será cada cena e por último escrever.
    Penso que a vida é da mesma forma. Tudo tem que ser planejado, para que possamos alcançar nossos objetivos. Lembre-se "um passo de cada vez e sem perder o foco".
    Um forte abraço e desculpe-me pela demora em responder, pois geralmente acompanho as postagens no blog de dois em dois dias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... quanto aos cenários, pode se usar sim pontos turisticos. Em meu primeiro livro - cuja parte da trama acontecia em Buenos Aires/ Argentina -, abusei de locais como Ilhas do Delta Tigre, Recoleta, Calle Florida, e até mesmo o cemitério da Recoleta.
      Forte abraço!

      Excluir
  77. Ola, Hermes!

    Eu me chamo Hélade, estive lendo os seus artigos na internet e me interessei bastante.

    Depois de muito tempo resolvi escrever um livro, e gostaria de escrever sobre um romance veridico. Seria a vida de um casal amigo. Oque vc me sugeriria, como começar: da

    vida pessoal de cada um; do infancia, do periodo escola, da adolescencia da descoberta da doença de ambos (sofrem de esclerose multipla)???

    Por favor, responda-me dizendo alguma coisa, sera' de grande ajuda.

    Um abraço, Hélade Vasconcelos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Hélade, bem-vinda ao blog!
      Hélade, muito cuidado quando for escrever romances, pois muitos autores transformam romances em novelas.
      Pelo que entendi você está querendo escrever um romance romântico - sobre um casal. Primeiramente eles lhe autorizaram legalmente a expor a historia deles? - caso afirmativo e documentado, você pode usar os nomes reais ou se preferir - que eu acho interessante, ao menos que haja vontade do casal - você pode usar nome fantasia, porém, relate que o livro é baseado em uma história real - acho mais chamativo.
      O romance por si só já é uma trama complexa, que envolve tempo, enredo, uma situação e um conflito entre personagens complexos. A confusão é quando falamos de romance romântico, onde existe os mesmos itens acima, porém a situação de toda a trama sempre será se o seu personagem principal irá ficar com a mocinha ou não, e para atingir esse objetivo ele passará por diversos conflitos e provações para alcançar o objetivo ou não. - Um exemplo é o filme meu primeiro amor - ultima versão.
      Quando acrescentamos qualquer outra situação que mude o "conflito romantico" de seu romance, você o transforma automaticamente em novela.
      Nas postagens anteriores que você irá encontrar os primeiros passos para começar seu livro.
      Espero que tenha lhe ajudado.
      Um forte abraço!

      Excluir
  78. Olá Hermes.
    Bom meu nome é Graciele tenho 16 anos e escrevo poesias, as pessoas acham que eu devo escrever um livro como se fosse fácil ( rsrs..)
    Mas agora to investindo em criar um livro contando uma historia de amor, essa vontade é imensa ate fico falando sozinha em casa as falas dos personagens, vem imagens em minha cabeça mas no caso sou eu no lugar da personagem.
    Você acha que com o decorrer da descrição posso obter por um bom livro ou so um passa tempo?

    Beijos.... dês de já obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Graci! Bem-vinda ao blog.
      Graci o primeiro passo para escrever seu livro e definir qual é a situação inicial de seu enredo e o objetivo de seus personagens.
      Por exemplo: Um jovem as vesperas do casamento descobre que seu verdadeiro amor é a irmã da noiva. - aqui temos uma situação inicial e um conflito.
      O objetivo do protagonista será ficar ao lado de seu grande amor, porém ele terá que enfrentar o pai da noiva - obstáculo e antagonista - que ameaçou matá-lo.
      Depois de articulado as premissas você pode elaborar o esboço do livro e o rascunho das cenas. Por ultimo você irá escrever os diálogos dentro de cada cena e nesse ponto pelo que percebi você é expert.
      Espero que ter ajudado.
      um forte abraço!

      Excluir
  79. Hermes, boa tarde, tudo bem?Espero que sim. Agradecendo desde já pela atenção dada por sua pessoa gostaria de tirar uma dúvida. Você leu meu post mas não disse se aceitaria ou não uma partida de xadrez postal(por e-mail) e vejo que não respondeu algumas questões colocadas no decorrer da postagem nos outros posts. Acredito que tenha pouco tempo, como disse e como tantas postagens me fazem imaginar e por isso peço desculpas pelo tamanho do texto e por não ter levado isso em consideração. É que são tantas coisas que queremos falar ao mesmo tempo que acabamos nos excedendo. Mas gostaria de retomar as questões apresentadas a partir da postagem do dia 22 de agosto com o mesmo nome Aleksander Costa Pinto. Podemos debater sobre o que apresentei desde aquela postagem?

    Obrigado pelas respostas e desculpe pela teimosia, é que sei que se alguém pode compreender tamanha angústia é alguém que já passou por esta estrada que mal comecei ainda a caminhar. Suas respostas são guias claros em noites escuras de profunda ignorância.

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Aleksander, tudo bem?
      Bem vamos lá.
      Quanto a partida de xadrez, será uma imensa satisfação jogarmos por email. Ando meio enferrujado, mas vamos lá.
      Quanto as dúvidas, vamos organizá-las. Que tal numerá-las e postá-las por aqui? Acho que assim fica mais fácil e pouco provável de escapar algo.
      Aguardo seu contato.
      Um forte abraço,

      Excluir
  80. Oi Hermes, boa tarde!
    Bom, posso dizer que tenho o fundamento de um livro, algumas paginas que passei a dar vida em poucos dias.
    E depois que encontrei seu blog, através de pesquisas, e depois de ler suas palavras, comecei a fazer correções, nos textos que eu julgava estar de acordo com o que se espera em uma leitura.
    Eu não faço ideia o porque de estar escrevendo uma historia, como a que comecei, passou sim pela minha cabeça, o proposito de levar adiante e publicar oficialmente. Mas acho que sinto um pouco de medo com essa ideia. Acho que mesmo, escrevendo uma historia fantasiosa, existe muito de mim dentro do enredo e queria fugir desse tipo de escrita. Como você mesmo diz, historias biográficas são comuns e ao menos que eu seja uma figura conhecida, as chances do livro ser um fracasso são enormes.
    Acredito sim no potencial da trama, a muitos detalhes, gosto de detalhar, o momento e situação, detalhes, das roupas, botões, a textura, o caimento no corpo, levando a falsa sensação de se estar vendo e sentindo oque se esta lendo.
    Meu alvo são adolescentes e jovens, que estão em busca ou vivendo grandes amores, descobertas e desejos ocultos, que são compartilhados na essência de um casal de namorados que estão descobrindo o amor e suas varias formas. Traição, desejo, ódio, separações, reencontros. Separados pelas consequências e unidos pela vida...
    A situação é uma historia que venceu o tempo e chegou aos dias atuais depois de anos, com encontros ao acaso ou intencionais, separados, por casamentos de ambos os lados e atualmente divorciados, duas pessoas intimas, mais que hoje são estranhos e entregues ao desejo e ao medo de viver a mesma historia do passando, cometendo os mesmo erros. A historia se passa toda em um diário, onde uma jovem após ter jogado seu diário, com sua historia de primeiro amor, fora. Resolve dar vida a esse tal diário. Em momentos de conversa, ela fala com o diário, como se ele fosse uma pessoa com personalidade. Por ex: "- Sim, meu querido diário, eu entendo a sua frustração, em saber por que te abandonei e o joguei fora...". "- Não me force a preencher suas paginas em branco, com aquilo que deseja saber, eu vivi e estou aqui, pronta para te dar vida novamente." E entre uma conversa ou outra com seu diário, que na verdade é um fruto da sua imaginação e é nesse momento que ela esta no presente, depois ela volta a narrar os acontecimentos do sua vida passada.
    Uma personagem escritora de seu diário, o diário, fruto da sua imaginação que passa a ser personagem. Dentro da historia ela, sita nomes dos envolvidos, que fizeram parte direta ou indiretamente da sua vida passada e oscila entre passado e presente constantemente.
    Só o fim dessa trama que ainda é algo vazio para mim. Já cheguei a pensar, num fim, meio que, se despedindo do diário que é o personagem mais intimo da protagonista. Mais para esse fim, falta muito ainda e acredito que vou pensar em milhares de fins possíveis.
    Mas a ideia, é boa ou totalmente sem sentido ao seu ver critico?

    ResponderExcluir
  81. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Graci, me envie um e-mail: hmsfenix@gmail.com
      Um forte abraço.

      Excluir
  82. Olá Kris Solano!
    Seja bem-vinda ao blog.
    Primeiramente achei muito chamativo seu nome como autora: Kris Solano. Interessante...
    Bem, vamos lá quanto a suas dúvidas.
    Todo autor sente um pouco de medo com sua primeira publicação. Isso é fato. Mas com o tempo você se acostuma. No futuro você terá medo de ficar mais de trinta dias sem escrever. Kkkk
    Bem, seu público alvo foi bem escolhido. É uma enorme fatia do mercado editorial. Hoje temos uma legião de fãs desse gênero bem como autoras de destaque como Paula Pimenta e Thalita Rebouças.
    Tudo que se refere à um diário é muito chamativo, pois quem é que não quer ler o diário do melhor amigo e acessar as informações mais secretas? – ainda que esse diário seja desconhecido, porém fica uma ressalva, quando for enviar seu original para uma editora, procure selecionar bem, principalmente se a editora trabalha com esse gênero literário.
    Quanto ao final, - tá vendo que a falta de um esboço resulta em complicações desde o início ao final de seu trabalho? – penso que um final tem ser algo surpreendente. Todo protagonista de uma história – em qualquer gênero literário – terá que passar por transformações e aprender uma grande lição que mudará sua vida por completo. Essa é uma das grande “tacadas” de um livro, pois muitos autores conduzem seu protagonista na mesma mesmice de personalidade até o final da trama. O protagonista tem que rir, chorar, ter medo, enfim, passar e “superar” ou “não superar” a trama de sua história. Isso irá desencadear respostas como uma transição da personalidade do personagem a um patamar superior ou ele se sucumbirá à um patamar inferior. * Note que em ambos os casos o seu personagem não será mais o mesmo, certamente sofrerá uma mudança radical seja positiva ou negativa quanto a personalidade. Essa foi uma fraqueza que detectei até mesmo no livro do Dan Brown referente a Langdon que por todos os confrontos que passou, ele mantinha a mesma personalidade comum em todos os livros. Em contrapartida você observa essa mudança de forma clara na obra O Senhor dos Anéis. O Frodo do inicio do livro não era o mesmo do final do livro e isso foi muito bem transmitido ao leitor.
    Agora infelizmente todo personagem tem um pouco do autor e isso é errado, e por mais que você tente, isso acaba acontecendo. O segredo é que ele tenha menos do autor. Para isso, devemos esboçar o perfil de cada personagem de forma diferente. Quando todos os personagens são iguais o leitor irá abandonar a leitura. Imagine se todos os personagens do livro O Senhor dos Aneis tivessem a mesma personalidade? Certamente abandonaríamos a leitura logo no inicio. Por isso é interessante desenvolver um perfil psicológico para cada personagem. Cada um de nós somos diferentes no aspecto psicológico e seus personagens também tem que ser assim.
    Quanto ao final de teu livro, você deverá responder a seguinte questão: Qual é o final que meus leitores – no caso a galera teen – mais se comoverão e ao mesmo tempo será mais polêmico?, pois quando escrevemos um livro, não escrevemos para nós e sim para nossos leitores. ;)
    Espero ter ajudado.
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  83. Hermes venho-lhe pedir mil desculpas,
    pelos incômodos,mas trago-lhe uma noticia
    desagradável.
    Desistir de criar o livro
    desistir ao notar que eu estava criando algo que já existia no
    mundo da leitura eu meio que "misturei" vamos se dizer assim um livro com o outro.
    "Querido John" e " A marca de uma lagrima" e como se não bastasse isso percebi também que o que eu escrevia era o que eu queria que acontecesse comigo.
    Mas lhe agradeço pela ajuda, quando realmente me houver uma ideia de livro contenteza recorrerei a você muito obrigada.
    Um grande abraço... e ate breve se Deus quiser.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Graci, tudo bem?

      Graci, muitas ideias que temos quando estamos no esboço de nosso livro, muitas vezes é uma mistura de experiências passadas ou filmes que já assistimos. Por isso a importância de se trabalhar bem a ideia. Até no cinema assistimos filmes semelhantes. Um exemplo é o mistério de libélula e a vida e Morte de Charlie St. Cloud. Certo dia fui ao cinema assistir a jogos vorazes. Fiquei catatônico com a semelhança de um filme que vi na TV a cabo a um tempo atrás. Tinha até os paraquedas com viveres ou armas para os combatentes numa ilha. Aí que entra a sua inteligência criativa em modificar sua história e fazer algo diferente. Lembre-se da frase de Thomas A. Edison:
      "Muitos dos fracassos da vida ocorrem com as pessoas que não reconheceram o quão próximas elas estavam do sucesso quando desistiram."
      Um forte abraço.

      Excluir
  84. Olá Hermes! Tudo bem? Bem, durante o tempo que fiquei sem fazer perguntas a você, foi porque estive meio sem rumo por esse mundo de livros e de ideias novas que vem a cada dia. No livro que comentei em alguns dos comentários, minha primeira ideia literária, que hoje se sucedeu a mais duas ideias – uma que fiz só o resumo, e outra que comecei por acaso a algumas noites mas sinto que não dará muito certo. Bem, sou super fã de ficção, principalmente sobre magia, vampiros e anjo caídos, mas quando tenho que por isso no papel, não consigo, talvez por falta de estudo sobre o assunto... Minha primeira ideia girava em torno de um romance entre um anjo caído e uma humana, cheguei as 155 páginas, atualmente estou revisando, mas percebo que conseguiria sair melhor do lugar se começa-se novamente, com essa mesma historia, mais em 1ª pessoa, pois o fiz em 3ª.
    ~~> Gostaria de saber, se é mais fácil narrar em 1ª pessoa ou em 3ª?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daina, tudo bem?

      Daiana, a primeira dica para você e é uma tecla que venho pressionando a tempo aqui no blog é a preparação do esboço. Antes quando começei a escrever, já abandonei livros com 280 paginas, por falta de um esboço bem estruturado. A ultima coisa que você vai fazer quando estiver elaborando um livro é escrever as cenas. Em uma cena existem muitos fatores a serem considerados, dentre eles o ponto de observação e o impacto que você deseja que ela cause em seu leitor. Alguns autores como Harlan Coben, preferem narrativas em primeira pessoa - que por sinal Arthur Conan (criador de Sherlock Holmes), dentre outros - utilizavam. A Narrativa em primeira pessoa, todo ponto de vista de cada cena parte do seu protagonista/antagonista, por isso acho interessante o emprego da narração em primeira pessoa para temas como romance e policiais. ISSO NÃO É UMA REGRA! Já a narrativa em terceira pessoa, o ponto de observação parte de um narrador, que na maioria das vezes é onisciente, ou seja não participa da história. Dan Bronw, JJ Benitez, abusam da narração em terceira pessoa, por apresentarem um Ponto de observação mais amplo. A dica é: Leia um livro com narrativa em primeira pessoa e depois outro em terceira pessoa. Você irá perceber a grande diferença. Espero ter ajudado. Um forte abraço!

      Excluir
  85. Ajudou sim, muito obrigada.
    O livro no qual estou trabalhando, o escrevi em 3ª pessoa, pois estava meio sismada logo após ler a série Instrumentos Mortais, da Cassandra Clare (minha série favorita), em que ela usou a narrativa em 3ª pessoa, por isso aproveitei a deixa. Mas hoje, estou relendo o que já escrevi, e arrumando, pois o meu final ainda é indeciso, e percebo que os livros em 1ª pessoa (Série Sussurro, Becca Fitzpatrick) são de maior facilidade,como para expressar as emoções do(a) protagonista. Mas vou tentar continuar, e ver no que isso vai resultar.
    Tenha um bom finde semana, e obrigada por tudo, abraços.

    ResponderExcluir
  86. Olá! Voltei, com mais uma dúvida, se você poder me responder, ficaria agradecida. Bem, meu livro, que está quase no fim, gira entorno da guerra entre o bem e o mal, por se tratar de Anjos Caídos. Uso o nome Lúcifer para dizer Satanás, mas não sei uma maneira respeitável de usar o nome de Deus, para que não me entendam mau. Gostaria de saber, se devo mudar, e usar algo como : Anjo da Luz, ou O Trono (Paixão, Lauren Kate) ?

    Muito obrigada, mais uma vez, pelas tantas vezes que atendeu as minhas perguntas! Fico muito agradecida!

    ResponderExcluir
  87. Olá Daina, tudo bem?
    Vixe, quando tocamos no nome de "Deus", o todo poderoso, temos que tomar muito cuidado, pois muitos "religiosos" irão torcer o nariz para o livro. Porém, se usado no contexto certo, será um sucesso como foi o livro A Cabana. Se observarmos a etimologia da palavra Deus, você irá perceber que em varias religiões mitologicas, sempre existe um "deus" que diretamente se relaciona ao "Deus". - vide livros de Joseph Campbell - O Poder do mito. De qualquer forma por se tratar de uma obra de ficção, e principalmente por se tratar de história de anjos, você pensou em pesquisar um pouco sobre o nome de Anjos? Acho que daria mais veracidade mistica a sua história.
    Acredito que esse link possa te ajudar com a sua dúvida: http://anjosarcanjosedevas.blogspot.com.br/
    De qualquer forma também pesquise em um livro sobre anjos. Certamente você irá encontrar um nome de protagonista interessante.
    Um forte abraço e espero ter lhe ajudado.

    ResponderExcluir
  88. Muito obrigada, ajudou muito. Estou escolhendo o nome. Não sei como lhe agradecer por todas as respostas que você me deu nesse longo caminho. Muito Obrigada. Abraço.

    ResponderExcluir
  89. Olá! Hermes tudo bem meu nome é Francine e estou procurando ajuda para sobre um livro que estou escrevendo falo sobre minha desde a infância vida,todos os dias eu posto no meu blog tudo que escrevo durante a noite mas ninguém se interessou.
    será que está muito chato eu queria tanto que alguém comentasse nem se fosse uma critica .
    você poderia olhar e me dizer onde estou errando
    Agradecida
    http://cynnebarboza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  90. Olá Franny, tudo bem?

    Visitei seu blog e achei interessante.
    Bem vamos lá. Pelo que percebi você escreve contos - que é bem diferente de um livro.
    Minha sugestão, é que existem diversas antologias literárias de contos e crônicas da qual você pode participar.- Também fica a dica de ir juntando os contos e no futuro você pode reuni-los em um livro de sua autoria apenas com seus contos. - Porém lembre-se de que o mercado para contos e poesias no Brasil é muito restrito.
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  91. Ola Hermes ja li umas 2 vezes harry potter,e também toda a saga crepusculo ultimamente estou lendo as cronicas de Narnia e foi por causa disso que resolvi escrever meu próprio livro.Ainda não tenho uma história definida mas baseado nas história de um amigo meu sobre o avô comecei a escrever a história na verdade até agora o primeiro capitulo onde 4 crianças discutem a respeito de um velho de chapéu de palha e uma enxada que elas tinham medo e onde o personagem principal se aventura a mostrar para os amigos que não tinha medo,com isso ele resolve fazer uma aposta com eles dizendo que se ele conseguisse fazer com q o velho deixasse ele pegar a enxada dele os outros teriam que lhe dar cada um sorvete.
    Tenho varias idéias que podem acontecer com o encontro do velho e a criança mas só queria saber se estou indo pelo caminho certo,abraço e parabéns pela sua iniciativa em nos ajudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Adriano, tudo bem?
      Seja bem-vindo ao blog!
      Bem antes de iniciarmos um livro, devemos ter em mente algumas questões básicas que será o alicerce de seu esboço.
      1) Qual é o objetivo ou situação inicial de sua história.
      2) Quem é o protagonista da história e o que ele fará para atingir o objetivo - e qual é a importancia que ele alcance o objetivo
      3) Quem é o antagonista da história e o que ele fará para impedir que o protagonista alcance seu objetivo.
      4) O que tem de memorável sua história.
      Basicamente respondendo estas perguntas fica mais fácil começar o esboço do livro. Depois é só estruturá-lo e escrever as cenas.

      Excluir
  92. Boa Noite
    Parabéns pelo blog. Eu sempre gostei muito de ler e a ideia de escrever um livro é imensa, mas nunca parei para dar o primeiro passo. A minha maior dúvida é como efetuar a escrita, se faço com personagens dialogando ou apenas narrando, enfim, preciso que me indique um livro para eu ler e dar os passos iniciais. Basicamente gostaria de escrever baseando-se em minha história de vida, mas sem que o livro seja uma bibliografia, usar experiências que vivi, mas sem me identificar... Abordar aspectos de minha vida pessoal como ausência de pais na infância (mãe e pai), o uso da internet para encontrar meu pai biológico...a tentativa de criar-se laços... os dilemas vividos por mulheres que querem conciliar a vida profissional com a maternidade... A faculdade de Direito que cursei... orientações sobre conflitos vivenciados pelo casal durante o casamento como a falta de dinheiro, uma reforma no imóvel e o que deve ser considerado, etc... mas não quero que a leitura se torne cansativa, como escrever de uma forma que prenda o leitor? Agradeço e aguardo contato.

    ResponderExcluir
  93. Olá Simone, tudo bem? Seja bem-vinda ao blog!
    Bem, vamos lá:
    Depende muito do genero literário que você pretende escrever, bem como a forma que você mais se habitua em escrever. Eu particularmente gosto muito de narração em 3ª pessoa. É como se tivesse alguém filmando a sua história. Já os gêneros investigativos podem ser feito em primeira pessoa, pois neste caso, as descobertas da história são feitas através do olhar do protagonista. Um bom exemplo de leitura que enfoca os dois generos acima, são as obras do Harlan Coben / Sherlock Holmens (Artur Conan) - primeira pessoa e os livros do Dan Brown que são em terceira pessoa.
    Espero ter lhe ajudado.
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  94. Bom eu não sou escritora, na verdade tenho uma enorme vontade de escrever principalmente sobre assuntos como romances em épocas passadas, castelos na Inglaterra, amores não correspondidos difíceis de se realizarem, magias e encantamentos, bruxas boas e más, unicornios, centauros seres místicos de mundos encantados onde tudo é possível, onde podem ocorrerem batalhas memoráveis mas que ao final o bem quase sempre vence.
    Bom posso parecer meio alucinada mas eu viajo quando assisto um filme nesse estilo ou mesmo quando leio um livro desses de romance como Julia, em que o autor(a) começa a descrever a cena " e la estava MaryBeth recostada sobre uma confortável cadeira de balanço apreciando a brisa suave que circunda atrevida sua face iluminada por um leve rubor ao notar que seus mamilos estavam entumecidos conforme a brisa fazia roçar seu vestido sobre eles". Essas poucas linhas eu mesma que escrevi agorinha (rsrsrs). Bom vai uma idéia para quem quer pulicar um livro eu não sou uma especialista no assunto mas se fosse eu faria assim um empreendimento próprio a princípio poucas cópias e tentaria vendê-los eu mesma em feiras de livros, faculdades, amigos, praças, supermercados, feiras de livros, lojas de usados porque não é o meu primeiro livro quem me garante que um editor desses famosos vai num brechó de livros procurar uma raridade e lá está o meu livro ééééhhh isso mesmo. Bom gente eu apenas estou dando uma idéia.Gostei muito do seu Blog Hermes confesso que eu descobri hoje e ainda não li nenhum livro seu (rsrs) mas não faltará oportunidade de agora para frente. Me perdoe o amontoado de palavras quando eu escrevo minhas amigas do curso sempre me falam nossa a Rose já escreveu um jornal e a gente ainda aqui nem saiu do lugar, que posso fazer eu sou assim quando as idéias vem eu escrevo e por aí vai. Desejo sucesso para você, espero quem sabe um dia poder compartilhar com você um livro de minha autoria para que você seja o primeiro a me dar críticas, claro para o meu aprimoramento, com certeza!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rosewitty, bem-vinda ao blog!
      Adoro histórias que envolvam seres místicos, mas para isso é necessário muito preparo, principalmente para a estruturação e elaboração das cenas. Um dica, antes de se aventurar em uma trilogia louvável é ler o livro A Jornada do Escritor. Nele você encontrará os passos fundamentais para escrever seu livro. - Não se assuste se você encontrar semelhanças com o Senhor dos Anéis, Guerra nas Estrelas etc kkkkkkkk -, mas de qualquer forma fica a dica.
      De fato, um dos grandes segredos para se escrever bem é elaborar meticulosamente as cenas a serem descritas em teu livro - eu disse Cena e não Capítulos. Toda cena tem que ter um objetivo ou meta, um conflito e um desastre. Isso é o básico e ocasionará três reações em seu leitor: reação a cena escrita que poderá deixar um dilema no ar durante a leitura ou a dúvida quanto a decisão tomada pelo seu protagonista se foi válida ou não. Estas informações você encontrará no link: http://www.advancedfictionwriting.com/art/scene.php
      Não deixe de escrever teu livro. Uma pagina ao dia. No final do ano você terá uma obra com 365 páginas.
      Um forte abraço!

      Excluir
  95. Nossa Hermes!!!! sabe que você tem toda a razão, vou ler o livro prometo e começarei a escrever alguns rascunhos quem sabe, ou melhor eu creio que realmente eu vou seguir o seu conselho e escrever uma página por dia, colocarei isso por meta a ser alcançada. Obrigada pela atenção e muito sucesso para você!

    ResponderExcluir
  96. Olá Hermes parabéns pelo site, estou começando a escrever, mas estou um pouco perdida, ao mesmo tempo que tenho mil ideias, quando coloco no papel acabo me perdendo. Eu sempre gostei muito de ler e escrever, desde criança sempre tirei notas ótimas em redação e portugûes, mas acho que a "pressão" de saber que estou tentando escrever um livro e não mais uma simples redação para sala de aula, me faz ter uns "brancos", apagam as ideias, será que não sirvo para isso? Será que preciso entrar em um curso? Eu tenho vontade de cursar uma faculdade de Letras em Português/Literatura que eu gosto bastante e talvez poderia me ajudar, porém tenho também dúvidas em relação ao mercado de trabalho, será que vale a pena ou existe métodos mais rápidos para dominar o hábito de escrever sem medo? Um Abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Com Tradição Musical. Seja bem-vindo ao blog!
      Quanto aos brancos, muitas vezes se deve ao cansaço / fadiga. A dica é: faça uma pequena pausa, descanse e depois volte a escrever novamente. Por incrível que pareça eu acabei de passar por esse período, porém deve-se a sobrecarga de trabalho. Confie em sua mente que em breve você terá uma ideia genial. Quanto ao curso, é valido sim. Existem diversos cursos nacionais / internacionais que orientam a escrita literária. A faculdade de letras / literatura auxiliará na graduação - escrita, gramatica - porém não o tornará escritor, pois essa é uma essência nata e pessoal. Agora para dominar o habito de escrever sem medo, você tem que praticar. Não existe outra forma além do estudo e pratica. Sucesso para você. Um forte abraço!

      Excluir
  97. boa noite hermes tudo bem, com você? e com grande prazer que eu diego estou lhe enviando uma mensagem gostei muito de ler algumas duvidas dos nossos companheiros ai futuro escritores. que voce esclareceu? hermes me diga uma coisa? eu tenho 17 anos comecei escrever aos dezesseis. estou escrevendo meu terceiro livro.... e um romance do seculo 20.conta a vida de um rapaz suas aventuras etc...
    qual o primeiro passo que eu devo dar?voce acha que eu consigo em alguma editora um patrocinio que possa bancar todos os custos do meu livro?
    por favor hermes esclareça-me esta duvida....?
    por favor me esclareçao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Diego, tudo bem?
      O primeiro passo é você revisar seu texto. Terá que relê-lo e cortar partes "desnessárias" pelo menos umas 5 vezes. Feito isso, deverá passar seu livro para leitura crítica - recomenda-se registrar seu livro na Fundação biblioteca Nacional - antes dessa etapa. Após a leitura critica e aplicada as considerações que você julgar necessária, então deverá passar para a revisão gramatical especializada - muitos autores pulam esta etapa e encaminham o original para a editora nesta etapa - pois a editora caso decida publicar o autor irá passar o livro por nova revisão -, porém cuidado para não enviar seu original para editora que não publique seu gênero literário.
      Uma grande dica é que a leitura crítica deverá ser feita por um profissional qualificado - amigos, vizinhos ou parentes não vale!
      Um forte abraço!

      Excluir
    2. muito obrigado pelas as dicas hermes, estou sonhando muito em editar meus livros, quero muito ser um interprete literario brasileiro e deus vai me ajudar...
      quanto ao dinheiro que vai vir, sei la. mais muito obrigado mesmo
      vou criar um blog e vc vai estar conbinado a participar.
      um forte abraço
      diego hotero

      Excluir
  98. olá Hermes,você também compõe ou já compôs poesias???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já escrevi muitas poesias nos momentos de inspiração. Para ser sincero minha primeira premiação foi uma poesia quando cursava a oitava série - atual nono ano - referente ao Ano Internacional do Sem Teto. Foi demais!
      Depois disso dediquei-me aos contos, inspirado em Allan Poe.
      Um forte Abraço!

      Excluir
  99. Olá Hermes, bem, para mim é estranha a sensação de voltar aqui com mais perguntas, estou na reta final do meu livro, mas, admito, estou com medo. Tenho 14 anos, e muito medo do que minha família vai pensar quando — se por um acaso — ler meu livro, por se tratar de um romance, e também por eu ainda não ter passado por essa face de me relacionar com as pessoas. Mas de certa forma, nas cenas entre o protagonistas que vivem um romance na trama, me baseei em alguns outros livros sobre o mesmo assunto. Talvez isso seja errado. E também, pelo que todas, em geral, vão pensar... Agora a pouco, estava sentada na área com minha mãe e minha irmã, e elas me perguntaram sobre o que o livro falava, eu não contei, justamente por ter medo do que elas vão pensar. É estranha sensação de pensar nas pessoas falando sobre algo que você fez, ainda mais quando foi você mesmo que bolou tudo sozinha. Estou com medo do que meus amigos vão falar, os professores...Mas em fim, tenho algumas ultimas —eu creio — perguntas:
    1) Editoras, dessas mais famosas, pelo que pesquisei, não aceitam muito os escritores menores de idade, mas algumas tem programas para novos talentos. Devo procurar por essas editoras?
    2) Como funciona, depois de mandar para a editora o original e se por um acaso eles aceitarem, A confecção da capa? Eles bolam as coisas, ou é o autor que escolhe como ela vai ser? E sobre o anexos, como listas de musicas para uma "trilha sonora", ou a letra de começo dos capítulos, agradecimentos, enfeites de pagina?
    3) Bem, minha obra é repleta de acontecimentos, momentos cheios de adrenalina e momentos de tranqüilidade, mas as páginas são poucas, até o fim terei menos de 200 páginas no total. Isso é um problema?
    4) Algumas editoras pedem — perguntam — para que o autor compre alguns livros para venda. Mas aqui é interior e provavelmente não vou conseguir vender uma tiragem deles. O que fazer?
    5) Como funcionam os patrocínios para a obra?
    Obrigada, e desculpe por todos os incômodos!
    Abraços e sucesso com o blog e na sua vida!

    ResponderExcluir
  100. Olá Daina, vamos lá tirar suas dúvidas.
    Antes de mais nada, é natural sentirmos medo ao publicarmos um livro, pois você estará expondo suas ideias ao mundo. Todo livro é criticado. Isso é fato, porém o autor sempre terá que ser diplomático e principalmente saber lidar com as críticas. Vejo muitos autores batendo boca com blogueiros ou com comentaristas de resenhas e vice versa. Pasme você, porém o maior medo do autor é a crítica e você terá que aprender a dominar isso. Meus livros tiveram críticas e sempre respondi da seguinte forma: "Obrigado pela sua opinião. Com certeza ela será levada em conta nas futuras publicações. Um forte abraço!". Também terá criticas que sequer vale a pena ser respondidas por serem infundadas. Uma dica para superar esse medo, seria conversar sobre seu livro com sua família e expor para a apreciação deles, pois de qualquer forma para publicar você irá necessitar da autorização de seus pais devido a sua idade. Acho que no seu caso o primeiro passo seria expor seu livro a sua mãe e irmã e deixe claro que se trata de um livro de ficção e muitas ideias foram absorvidas de outras leituras.
    Quanto as demais dúvidas, vamos lá:
    1) Qualquer editora publica autores, desde que o livro tenha sido aprovado para publicação. Quanto a idade, você terá que ter autorização de seus pais, caso seu livro seja aceito para publicação.
    2) A grandes editoras tem um capista, que na verdade é um designer gráfico que irá elaborar sua capa com base em sua história. O restante tudo será feito pela editora, conforme a necessidade de seu livro. - observação: estou me referindo a grandes editoras comerciais.
    3) Seu livro irá passar pela diagramação. Por exemplo, meu ultimo livro deu 269 páginas de A4, times new roman 12, espaçamento 1,5 - Após diagramado terá 340 páginas.
    4) Essas são as editoras não comerciais. Tenha muito cuidado na escolha, pois existem editoras e "Editoras". Algumas querem apenas o lucro sem se preocupar com a qualidade de seu livro.
    5) O Patrocínio seria para publicação em editora não comercial, onde você literalmente terá que pagar pela publicação. - Tem editoras que cobram uma fortuna. Nestes caso o autor procura um patrocinador que arcará com parte ou totalidade de sua publicação, mas trará a logo da empresa na quarta capa de teu livro. - publicidade.
    Espero ter ajudado.
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  101. Ajudou muio sim, e sobre eu expor o livro para minha família, é isso mesmo que vou fazer. Muito obrigada por tudo! Abraços!

    ResponderExcluir
  102. Hermes,na verdade eu tenho vários poemas meus,e as pessoas dizem que são ótimos,como faço para publica-los....você pode me ajudar???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Juliana, tudo bem?
      Recomendo para a publicação de poemas que você participe de antologias. Terá um custo mas será pequeno. Enquanto isso você irá juntando os poemas até formar um livro. Quando juntá-las, você terá que procurar uma editora que publique poesias, porém as editoras que atuam neste gênero literário, são editoras de pequeno porte e haverá custos.
      Um forte abraço!

      Excluir
  103. caro escritor, uma coisa que você disse e chamou-me a atenção; "quer escrever? então mãos a obra, tire a ideia do papel e comece". Valeu pela força. Vou começar o meu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! Para começar a escrever temos que por a "mão na massa". Não podemos viver com as ideias engavetadas.
      Um forte abraço e seja bem-vindo ao blog!

      Excluir
  104. Ola hermes!

    Eu nao sei como terminar um capitulo.
    Quais sao as regras,se tiver?

    ResponderExcluir
  105. Olá Pablo, tudo bem? Seja bem-vindo ao blog!
    Pablo segundo o advanced fiction writing, nele existe uma chamada com o título writing de perfect scene, consta que cada toda cena - preste atenção que não estou me referindo ao capítulo que na verdade é um conjunto de cenas -, tem que ter uma meta, um conflito e um desastre. Isso irá gerar em seu leitor as seguintes reações ou sequelas - a desejo do autor - que podem ser: de reação, dilema ou decisão. Isso será ajustado de acordo com a necessidade do autor. Visite este link ou copie e cole no google tradutor, que ele esta bem exemplificado: http://www.advancedfictionwriting.com/art/scene.php
    Espero ter lhe ajudado. Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  106. Respostas
    1. Que nada Diego! Apenas tento tornar mais fácil o caminho para os novos escritores para que não tropecem nas mesmas pedras que eu já tropecei.
      Um forte abraço!

      Excluir
  107. Não resisti e li um pouco de sua biografia. Parabéns pela vida dupla de médico e escritor. Muito bom ver pessoas de outras áreas se esmerando e se aperfeiçoando nessa área da escrita e da literatura. Gostaria de escrever livros, mas não sei os meandros necessários.Se puder me ajudar, ficarei grata.

    Att.
    Vanessa F.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mimo Meu, seja bem-vinda ao blog.
      Acredito que o primeiro passo seja ler todos os comentários desta aba - Quero escrever um livro e agora.
      Ela lhe dará algumas orientações básicas no processo de criação e esboço de teu livro.
      Um forte abraço!

      Excluir
  108. Olá Hermes, estou com um livro de memorias quase pronto, e descobri que estou com uma certa dificuldade com o prologo. organizei minhas lembranças em forma de contos.Encontrei seu blog e achei oportuno lhe pedir orientações,ficarei grata.
    Meu imal marimarvilanova@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marimar, tudo bem? Seja bem-vinda ao blog.
      Primeiramente, quando falamos de prólogo, particularmente eu considero como a peça chave de um livro e quando bem escrito, serão estas cinco primeiras páginas que determinarão se seu leitor irá continuar a leitura o irá abandoná-la.
      Sei de muitos leitores que saltam esta parte na leitura, porém, em meus livros o prólogo é a parte substancial de toda a trama - há quem considere que seja um resumo do que ainda está por vir na história.
      De qualquer forma, como você está pensando em escrever um livro de memórias, lembre-se de colocar algo impactante e "resumido no prólogo", que amarre o leitor com sua história. Porém lembre-se de que se teu livro tiver prólogo, necessariamente terá que ter o epilogo, que é a conclusão da sua, e lhe adianto que se um livro o prologo começa narrando uma morte, o epilogo tem que terminar com uma morte. Se começa com alguem nascendo, também terá que terminar com alguém nascendo. Basicamente essa é a regra. Resumidamente o prologo seria você pressionar o botão de ligar de seu pc e o epílogo seria o inverso, seria você desligar o pc. - Desculpe pela analogia, mas foi a forma mais didática que achei para orientá-la.
      Espero ter lhe ajudado.
      Um forte abraço,

      Excluir
  109. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  110. Olá Hermes, na sua opinião, qual seria o melhor gênero para um amador começar a escrever um livro, eu gosto bastante de suspense, terror, ficção, aventura, ação, não gosto muito de romance, entre outros, mas em seu ponto de vista, para um adolescente amador qual seria o melhor gênero? Segundo, me dê uma dica sobre este gênero, assunto.

    Obs: Tive a ideia de escrever o livro hoje, já vinha pensando por algum tempo, mas hoje a ideia se tornou maior, começei pensando em escrever um livro de suspense, terror, cujo o tema da história seria +/- assim:
    Um grupo de pesquisadores de paranormalidade (fantasma) iriam visitar e fazer pesquisas em uma casa que tem fama de assombrada, onde lá eles se deparam com grandes desafios e quando entram na casa, não podem mais sair, enfim, a história ia prosseguindo com assassinatos, entre outras coisas, no final se salvariam um casal, onde teriam filhos, cujos os mesmos quando adolescentes visitariam esta casa junto com seus amigos, começando novamente o drama.

    Me responda a pergunta e depois me diga a respeito do que falei sobre o meu assunto do livro, ainda não coloquei nada no papel.

    Grato!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Murilo. Seja bem-vindo ao blog!
      Murilo quanto aos generos literários isso é muito pessoal. Minha recomendação é que você coloque suas ideias no papel e siga seu "insight". Cada autor tem um genero específico na escrita literária. Eu particularmente levei 3 anos para descobrir que meu forte é o suspense. Jamais me atreveria a escrever um romance, pois está totalmente fora de minha linha de escrita literária.
      O grande alicerce da escrita é você escrever o que você gosta e quando for escrever, escreva com amor e com a alma. Fazendo isso certamente sua obra estará destinada ao sucesso - desde que aplicada as técnicas e moldes de escrita.
      Após o seu primeiro livro ou mesmo durante o esboço, você já irá descobrir o genero que mais gosta.
      Quanto a ideia de seu livro é interessante, porém devemos pensar que os leitores atualmente vivem na era da informação e cabe uma pergunta em sua sinopse. Porque os adolescentes filhos do casal que se salvou da casa em que os pais quase morreram iriam voltar para la "visitar" este local? Se fosse eu, jamais colocaria os pés naquele local novamente... Porém, você poderia forçá-los a entrar novamente na casa. A gasolina acabou de madrugada enquanto os adolescentes viajavam e estava nevando e eles precisavam de abrigo se não iriam congelar, porém encontraram uma casa e resolveram ir pedir ajuda. Foi então que descobriram que a casa era a mesma em que os pais quase morreram no passado. Isso é só uma sugestão, você pode criar mil possibilidades para coloca-los novamente na casa, porém que sejam possibilidades plausíveis. O grande segredo da escrita de ficção é fazer com que o leitor acredite no que você está escrevendo. Agora cuidado para não colocar nevasca no Rio de Janeiro! kkkk
      Um forte abraço e espero ter lhe ajudado.

      Excluir
  111. Boa noite Hermes, estou bastante contente ao descobrir seu blog, ou melhor, ter descobrido mais um escritor brasileiro pela net, estou satisfeito com as respostas que você deu ao seus admiradores neste blog, pois as dúvidas deles eram também as minhas, claro que tenho muitas outras que gostaria muito de ter o privilégio de ser sanadas. Há muito tempo escrevo cordéis,Quando derrepentemente, sinte-me no desejo de escrever em prosa. Acabei gostando do que escrevi dizendo eu que seria um romance, em uma peleja que já dura 3 anos, que ainda estar em rascunho, mas que durante o decorrer desta obra parada fiz muitos outros rascunho, dizendo eu que são contos... Minhas dúvidas em relação ao que gosto de escrever: minha história envolve ficção à algumas realidades, inclusive de pessoas conhecidas, estou tratando de um fato antigo no enredo, (ano 1897) e ai, será que algum leitor vai achar interessante um romance escrito nos dias de hoje, mas que é relacionado a tempos remotos. faço isso por ser admirador de Vidas secas de Graciliano,de Os miseráveis de Victor Hugo, etc. Em uma obra literária o narrador comete um crime se dentro do próprio trama questionar o leitor a refletir sobre a essa história? Se Deus assim me permitir questionarei em outras oportunidades. Um abraço de mais um novo admirador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Manoel, tudo bem? Seja bem-vindo ao blog!

      Manoel, quando escrevemos um livro ele é direcionado à um publico alvo específico.
      Muitos autores escrevem para si mesmos e isso é um erro, pois um livro ao contrário do que pensamos é um produto que será vendido pela editora e temos que saber para quem estamos vendendo nosso "peixe".
      Pelo que percebi, seu livro mescla fatos históricos com ficção atual. É interessante, porém seu primeiro passo é encontrar qual é o gênero em que seu esboço se encaixa: suspense? ficção? realismo fantástico? histórico? Técnico? Romance? fantasia? etc...
      Feito isso fica mais fácil escrever sua história já conhecendo quem serão seus leitores.
      Um dos autores que vem se despontando no mercado livreiro é Laurentino Gomes, onde ele cria uma história dentro de uma era da história ensinada nas escolas - cortes, reis e rainhas. Por ser um livro que retrata a fatos da história geral, tornou-se um livro bem aceito e adotado por conceituadas escolas.
      Espero ter lhe ajudado.
      Um forte abraço,

      Excluir
  112. Muito obrigado Hermes, pelas sugestões. Olha já vi muitas contradições em sites, nos afirmando que o melhor é escrevermos aquele livro que gostaríamos de ler de um outro autor. Sempre tive curiosidade de saber se tinha uma outra pessoa com o pensamento ao oposto. Me asseguro de que sua tese sobre escrever para nós mesmos é um erro.
    Quero ler alguma obra do autor Laurentino. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  113. Olá Hermes, voltei, não sei se você ainda se lembra de mim, mas já estive aqui a um tempo atrás com minhas duvidas. Bem, hoje voltei com mais uma dúvida, essa sobre uma coisa mais light, um não ficção teen que estou planejando e escrevendo.
    Ok. Eu comecei fazendo o resumo, depois os dados dos personagens. Mas hoje, estive escrevendo um parte muito importante ( quando a mocinha conhece o mocinho, por assim dizer) e notei que posso fazer mais de uma continuação, já que o primeiro resumo não ficou dos melhores já que não consegui um "Tchann" para a história. Bem, agora, pensei em um jeito diferente para levar a trama.
    E a Dúvida:
    - Emendar os dois resumos (o que é possível, pois eles tem certa concordância)?
    - Ou prosseguir?
    Dúvidas complicadas, é, eu notei, mas por favor, se poder me aconselhar. Esse trabalho que estou fazendo é muito importante, do tipo, expressar minhas emoções, pois a protagonista tem certos problemas que eu também tenho.
    Obrigada desde já. Desculpe o incomodo novamente.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daiana,tudo bem?
      Quanto a sua dúvida, me perdoe, mas não compreendi bem sua dúvida, ou seja, se você quer dar continuidade em seus livros - trilogia, etc - ou se você teve mais de uma ideia no mesmo livro.
      Para facilitar vou responder os dois itens:
      Não recomendo autores iniciantes começarem com trilogias, "ao menos que" todos os volumes estejam prontos.
      A trilogia ou séries, geralmente acontecem, quando a história é muito grande para ser contada em um livro só. Isso demandará novos livros e para escrevê-la você terá que seguir técnicas e orientações como a jornada do herói. Na verdade quando estamos escrevendo, somos assombrados pelo nosso processo criativo, ou seja, temos uma ideia atrás da outra. Eu já cheguei a jogar meu carro sobre a calçada no meio de uma movimentada avenida, quando tive uma ideia genial que mudaria todo o contexto de meu livro A Conspiração Vermelha. Detalhe o livro já estava pronto e fui obrigado a mexer na trama toda para acrescer o gran finale que havia idealizado. - hoje peço que meu processo criativo me visite em horários mais apropriados -kkkkk
      Já quando estamos escrevendo um livro - com inicio- meio e fim- não há nada de errado encaixar ideias ou como você diz, emendar os dois resumos. Porém, tome muito "cuidado" com conflitos e discordâncias que possam surgir na sua história, pois as vezes somos pegos de surpresa nesses encaixes. Por isso recomendo a leitura minuciosa do inicio até a atual parte que você está escrevendo. Também oriento que leia os posts anteriores que ensinam a escrita da cena.
      Espero ter ajudado. Qualquer dúvida é só criar um post.
      Um forte abraço!

      Excluir
    2. Certo, eu me referia ao segundo item, pois tenho um resumo pronto, que no qual estou me baseando,e um outro que me surgiu de repente quando notei algumas coisas que poderiam acontecer, e não sabia se devia unir, mas agora sei. Muito obrigada mais uma vez! Abraços!

      Excluir
  114. Boa tarde Hermes, como eu havia dito que teria muitas dúvidas, pois bem, me surgiu uma nova, gostaria de saber se quando uma pessoa publica uma obra em uma editora independente, depois de o autor já ter vendido alguns exemplares, o mesmo pode enviar a mesma obra para uma outra editora mas que esta seja uma editora tradicional?
    Grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Manoel, tudo bem?
      Manoel, tudo irá depender do estipulado pelas clausulas contratuais que você assinou com a editora. É muito importante nesta hora que você procure um advogado de confiança para lhe orientar sobre o contrato.
      Os contratos que assinei é em função da tiragem, assim que esgota assino outro contrato ou não. Também já assinei contrato cedendo direitos autorais por 3 anos a editora. Isso depende muito da editora, mas de qualquer forma, é válido o olhar especializado do advogado para não ter surpresas desagradaveis.
      Espero ter lhe ajudado. Um forte abraço!

      Excluir
    2. Bom dia Hermes, graças a Deus e a sua disponibilidade por meio desse blog disponível, que podemos sanar nossas dúvidas, seja por parte dos admiradores da literatura que lhe questionam ou dos meus próprios questionamentos. Hermes gostaria de saber se uma pessoa mandasse uma obra para várias editoras na esperança de uma delas publicar sua obra, eis que apessoa foi contemplada por uma, porém, uma outra editora aceita também publicar a mesma obra. O que deverá fazer o futuro escritor?
      Outra incerteza, há algum tempo escrevi um "romance" fiz uso de determinados narradores: Narrador personagem, narrador onisciente, narrador observador... Isso pode confundir a visão do leitor?

      Excluir
  115. Retomada: será necessariamente toda obra antes de enviar seus originais para uma editora ter que registrar na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro?

    ResponderExcluir
  116. Olá, Hermes!
    Descobri seu blog hoje. Fantástico. Um escritor auxiliando iniciantes, uma oportunidade ímpar. Pretendo procurar seus livros.
    Bom, tenho 16 anos e, após muito ponderar, comecei a escrever meu primeiro romance. Na escola meus textos sempre recebem ótimas notas. Ler é minha paixão e sou bastante eclético, desde românticos até policias. Mas quando se leva a sério a ideia de escrever um livro, quando se senta e começa a digitar, se percebe como é complicado desenvolver descrições, diálogos, estruturar o enredo. Como já disse, gosto de muitos gêneros e por isso tive dificuldade de escolher. Acabei optando por um romance-drama, pois era o que eu tinha mais campo e deixei um policial de lado por enquanto.
    Minha inspiração vem dos livros do Nicholas Sparks,admiro muito a maneira como ele cria histórias inesquecíveis com personagens "comuns". Ele não precisa de bruxos ou vampiros. Eu adoro Crepúsculo, mas acho que nunca irei conseguir criar algo assim, não entendo como possa haver uma imaginação tão brilhante para tal feito. Ainda vou tentar, mas por enquanto foquei em algo mais do cotidiano.
    Já escrevi dois capítulos. Acredito que a história seja boa, não um best seller, mas já li piores. É fundamentalmente uma crítica social dos valores, padrões, conceitos e desejos da juventude atual. Uma descoberta dos valores que realmente importam em uma relação amorosa e a verdadeira amizade. Deixo para dar uma sinopse em outro comentário.
    Antes queria perguntar:
    - O antagonismo pode ser de ordem emocional ou social, sem haver um antagonista(personagem) muito participativo?
    -O foco narrativo é em primeira pessoa. Estou usando o pretérito( eu estava correndo quando percebi que ela me olhava)ou deveria ser no presente: ( estou correndo quando percebo que ela me olha)? A maioria dos que li está no pretérito, mas há alguns no presente (principalmente onde ocorrem fatos fora da ordem cronológica, o que não é meu caso).
    -Será que estou no caminho?
    Desde já agradeço.
    Igor

    ResponderExcluir
  117. Bom dia Hermes,
    Parabéns pelo blog. Seus comentáris tem nos ajudado bastante. Muito obrigado!
    Sou inciante na arte de escrever. Minhas perguntas são: Como faço para saber se um determinado titulo que escolhi para meu livro, não foi usado por outro autor? Se isso acontecesse teria algum problema? Que conselho você me daria?

    ResponderExcluir
  118. Olá Valterlito, tudo bem?
    Seja bem-vindo ao blog.
    Para saber se o título que você escreveu para seu livro não foi usado basta você entrar no site da fundação biblioteca nacional / serviço a profissionais/ escritorio de direitos autorais/ consulta no acervo EDA - se preferir copie e cole: http://www.bn.br/portal/?nu_pagina=75
    Lá existe o campo: pesquise por obras ou personalidade. Você vai na pesquisa por obras com o titulo de seu livro. Se houver titulo igual você irá ficar sabendo na hora. Não se pode utilizar o título de um livro que já esteja registrado - neste caso a editora não publicaria sem o registro do EDA e ISBN que é a segurança dela, além das clausulas contratuais. Uma dica e escolher nomes semelhantes, que não esteja registrado.
    Espero ter lhe ajudado. Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  119. como eu começo a escrever um livro mais eu não to conseguindo nada este e meu sonho de escrever um livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kyeves, tudo bem? Seja bem-vindo ao blog.
      Kyeves, antes de se iniciar um livro é fundamental você saber para quem você está escrevendo e qual é seu gênero literário de escrita. Isso irá facilitar que você encontre seu público alvo e que você descubra qual é seu estilo de escrita: Literatura fantástica, suspense, terror, romance, etc. Com a história em mente, então você irá desenvolver o esboço de seu livro e após iniciar a estruturação das cenas.
      Um forte abraço!

      Excluir
  120. Hermes uma luz por favor.... terminei meu livro li, re-li e agora estou atrás de uma editora... entrei em contato com a Dracaena mas não estão publicando séries este ano poderia me ajudar a encontrar uma confiável, estou meio perdido...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vigilante Negro, seja bem-vindo ao blog!
      A publicar no Brasil é meio complicado, pois temos dois tipos de serviços oferecidos, ou seja, a publicação gratuita por uma grande editora e a publicação em regime de parcerias com editoras de médio e pequeno porte.
      Quanto a publicação por grande editora, recomenda-se que antes de enviar seu original para avaliação, seu livro passe por uma leitura crítica primeiramente e no caso de aprovado para publicação, encaminhá-lo a revisão gramatical especializada, para então enviar para a grande editora - "que tenha publicações em seu gênero literário" -, e mesmo assim você terá que aguardar até dois anos pela resposta ou não terá a resposta pela editora. É um processo demorado, porém, você terá custo zero caso aceito e uma maior visibilidade de seu livro nas livrarias. Se optar por editoras de médio e pequeno porte, você terá que trabalhar em regime de parceria, ou seja, o autor terá que comprar uma parcela de livros ou custear parte da produção. Na maioria das vezes tem um valor elevado, podendo pecar na qualidade do material. Não posso lhe dizer qual é a melhor editora para você publicar, pois isso é muito pessoal. Porém, aceite a sugestão. Procure uma livraria, vá a prateleira de livros em destaque e anote os nomes das editoras que publicam seu gênero literário. Olhe o livro que ela oferece no ponto de vista gráfico, diagramação, capa, enfim, a qualidade que você tem em mãos - isso vale antes de fechar qualquer contrato conhecer um livro impresso da editora que pretente publicar -, e somente assim envie seu original. Não limite-se a enviar apenas para "uma" editora, mas para aquelas que você julga que irá oferecer uma boa distribuição somadas a qualidade de teu livro. E depois cruzar os dedos. Porém, não desista. Lembre-se da frase da frase de Steve Jobs: " Cada sonho que você deixa para trás, é um pedaço de seu futuro que deixa de existir." Então meu amigo, mãos a obra!
      Um forte abraço!

      Excluir
  121. Olá Hermes!
    Estou começando um esboço sobre um livro. Mas quero escrever uma série. Já li(e estou lendo) vários livros, mas todos são estrangeiros.
    Tem alguma série de livros brasileira que você conheça?

    ResponderExcluir
  122. Olá Krisley, seja bem-vindo ao blog.
    Krisley, quanto a escrever séries, não tenho nada contra, porém, pessoalmente tive problemas com uma trilogia que havia começado: O Enigma do Fogo Sagrado, onde publiquei por uma editora - paguei pela publicação -, porém, depois disso encontrei outra editora que me "acolheu", mas não quis dar continuidade a trilogia, por ela ter sido publicada primeiramente por outra editora. É complicado quando falamos de série, porém, tenho como exemplo o JJ Benitez - Operação cavalo de Tróia - que publicou os livros em diferentes editoras, mas no caso dele é diferente, pois estamos tratando de um autor best seller. Quanto a uma série nacional que recomendo são Dragões da Noite do autor Thiago Fernandes - www.dracaena.com.br e draco saga de Fábio Guolo. Existem diversas series, porém, as que conheço e posso indicar são essas. Espero ter ajudado. Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  123. Olá Hermes.
    Meu livro já está finalizado, mas agora bateu uma pequena dúvida: eu poderei fazer alterações básicas no livro após seu registro na Biblioteca Nacional? Obrigado pelas dicas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Johnny. Seja bem-vindo ao blog!
      Acredito que já tenha respondido essa pergunta anteriormente aqui no post, mas na dúvida vamos lá.
      Johnny, o ideal é fazer as alterações antes de registrar, porém, compreendo o medo do plagio literário - saiba que ele existe -, acredite ou não tenho amigos autores que tiveram computadores invadidos e livros "roubados" portando, nada melhor do que se garantir registrando-o na biblioteca nacional. Quanto ao registro, após registrado você recebe o registro pela FBN. Se você fizer apenas pequenas alterações gramaticais por exemplo não há necessidade de novo registro. Porém, caso exista grandes modificações, como nome de personagens, acrescente capítulos ou que você delete capitulos - altere o conteúdo/ ideia de sua obra -, neste caso você irá fazer todo o procedimento como se você fosse registrar sua obra, porém ao invés de registro, será uma averbação, ou seja, você irá receber um novo certificado porém o nome da obra permanece o mesmo. Espero ter lhe ajudado. Um forte abraço!

      Excluir
  124. Boa noite Hermes, gostaria muito de ter sua opinião sobre minha dúvida. Estou escrevendo uma obra fictícia, nela, meus personagens vivem situações onde se envolvem em duas ou mais histórias ocorridas no Brasil. Por eu ter pesquisado sobre essas histórias para descrever com mais ênfase estou colocando citações dos textos pesquisados.
    Eu pergunto: será que colocar citação em um romance, não vai ficar com cara de artigo científico? Necessito de uma orientação.
    Desde já, meu muito obrigado pela a atenção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Manoel, tudo bem?
      Manoel, quanto as citações, lembre-se de que, na literatura tudo é possível. Por outro lado não devemos pecar pelo excesso. Não há nada de errado em criar um personagem que diversas vezes faz uma citação, porém, convenhamos, não vamos colocar no livro todos os personagens fazendo citações. Quando criamos um personagem, temos que dar vida a ele. Ou seja, cada personagem tem um passado, um presente e um propósito em sua trama - futuro. Então, como nenhuma pessoa é igual a outra, nossos personagens também não podem ser iguais. Já li diversos livros de autores que o antagonista tem a mesma personalidade do protagonista e dos demais personagens que no final da estória é a personalidade do autor prevalecendo. Isso tira a força de sua trama. Então cuidado. Use com moderação, exceto se for um livro de citações... Um forte abraço e espero ter lhe ajudado.

      Excluir
  125. Oi Hermes, em primeiro lugar, muito obrigada pelas dicas e parabéns por sua iniciativa; não são todos que respondem a cada comentário assim com tanta atenção.

    Bom, gosto muito de escrever, e sempre criei histórias (quase nunca terminadas); mas eram histórias ruins, por assim dizer. Mas no fim do ano passado, comecei a escrever compulsivamente e terminei uma história que sempre tive em minha cabeça e já tinha começado duas vezes, mas só dessa vez fui até o fim. Pelas suas dicas, acredito que poderia ter ficado melhor, mas ainda assim não acho que tenha ficado tãão ruim rs.

    Mas o que realmente me fez vir aqui comentar é: tenho uma história na minha cabeça (que já comecei duas vezes), e tentarei ser o mais sucinta possível para falar sobre ela. É a história de uma mulher que criou o sobrinho (órfão desde bebê) e o próprio filho. Ambos têm a mesma idade (cerca de 19 anos). Porém, ela esconde do filho que é sua mãe e o cria como irmão, porque seus pais o haviam registrado a pedido dela própria, já que ela (em poucas palavras) havia roubado o bilhete premiado da loteria que o pai de seu filho havia acertado (mas ela teve suas razões para fazê-lo). O filho e o sobrinho dela não se dão bem; seu filho leva uma vida desregrada, enquanto o sobrinho é uma ótima pessoa, e cursa Letras em uma grande universidade. Enfim, os dois se tornam rivais ao lutar pela mesma garota. E enquanto tudo isso acontece, o pai do filho da mulher sobre quem falei no início sai da cadeia e procura por ela, decidido a descobrir o paradeiro do filho (que ela mente que morreu), já que essa é a única ligação que ele tem com ela e pode significar que ele ainda tem chance em botar a mão no dinheiro que ele próprio havia ganhado... Etc etc etc.. rs.

    PS: O narrador seria o sobrinho.

    Enfim, acha que tem muito cara de "novela da globo" ou acha que pode dar certo? Ou acha que devo misturar outros tipos de elementos?

    Fico no aguardo,
    Muito obrigada desde já.

    Sheila F. Farias

    ResponderExcluir
  126. Olá Sheila, tudo bem?
    Sheila, é complicado dizer se vai dar certo. A história é interessante, a ideia é bem construída e pelo que percebi sua trama é cheia de reviravoltas. - Não sei porque, mas sua trama me fez lembrar do livro O Guardião de Memórias, que foi um best seller -, mas é importante você trabalhar bem nesse desenvolvimento e conhecer seu público alvo - seus leitores -, não se preocupe quanto a novela da globo, pois se ficar parecido ou melhor do que uma novela, parabéns - lembre-se que o Brasil pára nos finais de novelas.
    De qualquer forma o importante é praticar e colocar sua ideia no papel. Após concluída peça a opiniões - de pessoas confiáveis - antes de publicar seu livro. Com base nisso você terá uma ideia de como será a aceitação de sua história. Também existem os serviços de leitores frios - beta readers - que também vale a pena, e você terá uma opinião profissional, porém terá um custo.
    Espero ter lhe ajudado.
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu disse sobre a novela porque achei que tinha lido entre as suas dicas algo sobre novela da globo não serem bons romances, mas acho que li em outro lugar rsrs

      Muito obrigada pela agilidade na resposta! Me ajudou sim, confesso que eu estava quase desistindo dessa história, mas ao mesmo tempo tinha uma necessidade extrema de desenvolvê-la... Enfim, vou remodelar ela eu acho, já pensei em tantas coisas diferentes, como a idade deles, o caráter do filho da mulher ou a moça que eles disputam estar infiltrada para ajudar aquele cara a descobrir o paradeiro do filho rsrs entre outras coisas...

      Mais uma vez, obrigada! Você conseguiu me animar a tentar de novo! Ah, pretendo ler ainda o seu livro "Faces de um Anjo", fiquei bastante interessada quando li a sinopse! :)

      Abraço!

      Excluir
  127. Olá Hermes..
    Eu amo escrever, literalmente.
    Questiono tudo o que vejo, escrevo todas as minhas idéias/ou meus pensamentos louco. Adoraria escrever um livro..
    Só não sei por onde começo, o enredo, essas coisas assim.
    ultimamente ando escrevendo constantemente, coisas que vem na minha mente, ideias, minhas duvidas e minhas percepções. Percebo tudo até os passarinhos que voam.. tenho um blog, mas o que eu gostaria mesmo é de ver as pessoas na rua lendo o que eu escrevo, pessoas conversando sobre minhas junções de palavras.. Parece que a vontade de escrever aumenta cada vez mais que eu escrevo, não consigo parar de escrever, minha mente esta trabalhando muito bem à isso, mas parece que o que falta é o inicio, é a palavra chave inicial, gostaria de conversar mais com pessoas que escreve, adoro perceber as coisas e tenho a certeza que isso seria muito bom pra mim.

    caso queira entrar em contato comigo meu email é debora.veronica29@gmail.com
    adoraria conversar contigo, tenho a certeza que me dará otimas ideias ou eu irei perceber bastante coisas.. enfim fica com deus beijos espero sua resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Débora Veronica, tudo bem? Seja bem-vinda ao blog.
      Que bom, o grande segredo para se transformar em um escritor (a) é escrever. Essa é a chave.
      Vou lhe enviar um email sim.
      Um forte abraço!

      Excluir
  128. Eu tenho muitas e muitas ideias, são tantas que as vezes me cansam, e por conta disso não consigo terminar algum texto ou livro, pois as ideias vem, as vezes, por eu olhar para alguma coisa e acabo tendo uma ideia, eu planejo o livro inteiro na minha mente e quando vou escrever ja tenho outra ideia. Agora estou decidida em escrever um livro mas não qual das ideias devo seguir . Me ajude? me de alguns conselhos por favor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eduarda, tudo bem?
      Eduarda, muitas ideias significam muitos livros, mas é claro que não dá para escrever tudo de uma vez só. Uma sugestão é que crie a sinopse de cada ideia que tiver de algum novo livro e monte um banco de dados de sinopses. Escolha a que você achar melhor e mãos a obra inicie o esboço de seu livro e vá até o final. Comigo acontece algo interessante. Toda vez que estou no meio ou na metadade de um livro, surge a ideia para outra obra. Então eu faço a sinópse e guardo no meu arquivo pessoal. Após concluir meu livro, retiro a sinopse da ideia que tive anteriormente e começo a escrever outro livro. Já aconteceu como em meu último livro A Conspiração Vermelha, que acabei fundindo duas sinopses e saiu um livro fantástico segundo os beta readers. A ideia é essa e o segredo é a organização.
      Espero ter lhe ajudado, e qualquer dúvida é só postar por aqui.
      Um forte abraço!

      Excluir
  129. Olá Hermes! Tudo bem?

    Gostaria de sua opinião com processo de escrita utilizando software, como por exemplo: Scrivener... Tem alguma opinião formada sobre o assunto? Ou, você utiliza somente o Word no processo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Willian, tudo bem?
      Willian, provavelmente eu até faça um post aqui no blog referente a sua pergunta. De fato, os processadores de texto comuns - word, openoffice, etc..., para o autor torna-se complicado utilizá-los, pois temos que ter um banco de dados referentes a descrição do personagem, ambiente, fatos importantes. Os autores mais antigos utilizam-se de fichario. Ou seja, cada personagem tem sua ficha com todas informações relevantes. Hoje em dia existem softwares para todo gosto e todo tipo de escritor. O scrivener que você citou é um deles, que incialmente foi desenvolvido para o Mac e hoje já o encontramos na versão windows. Também posso citar outro - gratuito até então como o ywriter- e outros pagos como celtx; storybook, writer'scafé, dentre outros. Esse que citei, ajudam o autor na organização do livro, escrita, e criação timeline e storyboard. Porém, a maioria deles está em inglês e a versão free você irá encontrar poucos recursos. Existem outras ferramentas como a criação de esboço - cito o dramatica pro -, que irá lhe ajudar apenas na criação do esboço de seu livro - totalmente em inglês.
      Eu particularmente gosto muito do liquid story binder XE - comprei a licença original. Porém, confesso que apanhei muito para descobrir os recursos, pois antes utilizava apenas o ywriter. Recomendo Willian, que ao escolher o seu software, tente encontrar o que você mais se adapta e seja fiel a ele. Não fique mudando de software, pois você irá gastar muito tempo para descobrir os recursos, enquanto isso seu trabalho fica parado. No link abaixo você irá encontrar uma quantidade variada de softwares, porém, cuidado: alguns dão enfase apenas a produção de esboço, outros time-line e outros de roteiro de cinema. Acredito que o melhor software é nada mais é do que um gosto pessoal de adaptação. Porém cuidado! Nunca se esqueça de fazer backup de seu trabalho. Atualmente eu uso o word apenas quando o livro está pronto, pois a maioria dos softwares como lhe falei, são em ingles, então as vezes passa batido alguns erros de escrita que são de imediato detectados pelo word. Espero ter lhe ajudado. Qualquer dúvida é só postar aqui. Um forte abraço!
      http://creative-writing-software-review.toptenreviews.com/

      Excluir
    2. Obrigado pela resposta, Hermes!

      Estou mesmo na dúvida em qual usar, pois acredito que será muito melhor na minha nova criação... Agora espero o post.

      Forte abraço!

      Excluir
  130. olá meu nome é Sophia Marrero e estou procurando fontes como essa para me informar como posso prosseguir uma coisa que comecei na brincadeira, já fiz roteiros para comerciais e já fiz vários trabalhos participativos para palestras de professores diversos ...
    mais chegando ao ponto isso é um poco do que me levou a querer escrever um livro, porem tenho vários temas já começados para continuar a escrever. Mais gosto daquele que quando termino de escrever alguém avaliar e adorar parecendo que é esplendido ...porem aqui na minha volta conhecidos e cia parece que ninguém se interessa, então é claro que coisa melhor do que procurar alguém que sim se interessa no mesmo que eu.
    tenho vários temas que envolvem : vida cotidiana , psicologia geral do humano envolvendo religião , problemas familiares e cmo conviver com isso , historia de uma vida muito dramática como se fosse um roteiro de novela mostrando metiras e verdades , coisas assim e dai me pergunto sera que esses são os melhores temas pra começar a escrever? ou deveria escrever algo mais irreal algo como o livros de exagero de romantismo ? - tem alguma dica para otros temas? - quais seriam elas ...

    obg , um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sophia Marrero! Seja bem-vinda ao blog.
      Sophia, primeiramente se você já escreve roteiros, certamente você já tem acesso as técnicas de escrita e isso é fundamental, para dizer o alicerce de seu livro. A escrita literária segue muito a linha de roteiro de filmes. Há que diga que renomados autores de best sellers atualmente escreve apenas roteiros - como exemplo o Dan Brown.
      Quanto ao genero literário, o romance é um dos gêneros mais vendidos no Brasil e no mundo. Como já citei em outros posts no blog, escrever um livro é lançar um produto que será consumido - pelo leitor. O mais importante para se escrever um bom livro é escrever sobre um assunto que você domina e gosta. Cito meu exemplo: escrevo suspense, mesclando ao conteudo ficção, ação e uma pitada de religião ou misticismo. Já tentei escrever romance e de verdade, agradeço pelo livro não ter saído da gaveta. O segredo do sucesso Sophia é você encontrar a sua verdadeira essência na hora da escrita e certamente você irá criar um público, cativá-lo pela qualidade de seu livro e que tornarão seus mais fiéis leitores e seguidores. Voltando aso gêneros existe uma pesquisa no Brasil quanto ao habito de leitura do brasileiro -http://www.prolivro.org.br.
      Espero ter lhe ajudado. Um forte abraço!

      Excluir
  131. Bom dia!
    Quero escrever um livro de uma história real mas preciso de dicas para começar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elisangela Silva. Seja bem-vinda ao blog!
      Elisangela, neste post existem diversas respostas e dicas sobre como iniciar um livro.
      Seria interessante que você o leia completamente e caso permaneça com alguma dúvida é só postar por aqui. A primeira etapa para escrever um livro é a preparação do esboço. Um forte abraço!

      Excluir
  132. Olá Hermes, não querendo tomar muito do seu tempo, talvez por uma coisa boba, mas queria saber se, mesmo com o pouco tempo que deves ter, não poderia ler um protótipo de história, que futuramente quero transformar em um livro? Não sei se já vistes falar em fanfics, é um tanto bobo, como já mencionei, mas gostaria que, se pudesse, você lesse ao menos o prólogo de minha história, apenas para que eu tenha uma ideia de alguém que já está no ramo. É algo bem simplório ainda, pois estou postando na internet para fãs de uma outra Saga, mas se tiveres tempo para ler apenas o prólogo, e dar sua opinião, seria de máxima importância. Poderia fazer isto por mim, apenas uma breve avaliação do que talvez, uma história como a minha, possa se tornar? Posso enviar o link, se você aceitar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PS: Meu nome verdadeiro é Eduarda, porém utilizo este perfil por não querer uma conta real do google. Tenho outros meios de comunicação, se preferir.

      Excluir
    2. Olá Hayley Nichole (Eduarda) kkkkk.
      Seja bem-vinda ao blog!
      Posso ler sim e lhe envio minhas considerações.
      Meu email: hmsfenix@gmail.com

      Para os seguidores do blog que não sabem o que é fanfics vai a dfinição (fonte wikipédia):

      Fanfic é a abreviação do termo em inglês fan fiction, ou seja, "ficção criada por fãs", mas que também pode ser chamada do Fic. Trata-se de contos ou romances escritos por terceiros, não fazendo parte do enredo oficial dos animes, séries, mangás, livros, filmes ou história em quadrinhos a que faz referência, ou uma história inventada por eles. Os autores dessas Fics são chamados de Ficwriters. Em resumo, os fãs escrevem sobre os personagens de livros, filmes ou séries: Um exemplo: Um conto de Harry Potter duelando com Gandalf - essa eu criei! kkkkk

      Excluir
    3. E-mail enviado! Gostei do exemplo, hahaha.

      Excluir
  133. Olá Hermes, como vai? Encontrei seu blog totalmenete por acaso no google, e confesso que me surpreendi com a atenção que você dá a todos que buscam por você, seja para análises ou para tirar uma dúvida. Enfim, parabens pela postura e iniciativa. Escrevo desde os quinze anos de idade, ou seja, ja são onze anos. Porem, nunc me aventurei em textos ou contos longos, apesar de possuir uma vontade imensa de faze-lo. Costumos escrever contos, artigos e tambem poesias, aliás poesia foi onde e como realmente comecei. Tenho praticamente tudo neste blog: www.diasviajando.blogspot.com.br e gostaria de sua analise e opiniao se possivel. Outra situação, sempre quis escrever um livro baseado nas minhas experiencias, mas não como biografia, mas sim com um pano ficticio, realizar uma mescla de situaçoes e momentos dentro um enredo complementar. O que pensa deste formato? Desde ja agradeço, e mais uma vez parabens pelo blog e por sua disposição. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thiago Dias, comigo tudo bem. E você?
      Primeiramente seja bem-vindo ao blog!
      Bem, andei visitando seu blog e após ler seus textos compreendi perfeitamente sua dúvida. Primeiramente, gostei de seus textos - incluindo as poesias -, porém percebi que realmente são textos curtos e com muitas reflexões associadas - isso coloca o leitor a pensar e acaba dando profundidade à estória. Porém, escrever um texto mais longo a primeira vista parece ser difícil, mas não é. Sempre eu bato na mesma tecla da importância do esboço, e agora acho que muitos seguidores do blog irão compreender a razão. Muitos livros técnicos, comparam a escrita de um livro ou conto, como uma viagem. Isso quer dizer que você sai de uma cidade com o OBJETIVO de chegar a outra cidade. A sua estória deve seguir os mesmos passos. Ninguém "viaja", sem comprar as passagens com antecedência, arrumar as malas, tirar a folga do trabalho, abastecer o carro. Isso quer dizer que escrever um livro exige um trabalho similar, de planejamento e será através dele que você irá concluir a sua estória e chegar ao final do seu livro - nada impede que durante sua viagem você visite outros lugares, porém sem perder o foco e o seu destino final. Na escrita, acontece o mesmo. Ou seja, a sua estoria já tem um final traçado, porém, nada impede de você criar outras pequenas tramas dentro dela, porém sem perder o seu objetivo final. Quanto a seus textos, achei que você escreve muito bem, porém falta criar os personagens e colocar o sentimento muito bem descrito em seus textos na mente de seu protagonista e antagonista. Esperto ter lhe ajudado.
      PS quanto a formatação, no mundo literário tudo é possível.
      Um forte abraço!

      Excluir
    2. Olá Hermes, tudo bem tambem obrigado.
      Acredito que você utilizou a palavra correta, descrição. Penso que é exatamente isso que me falta, conseguir desenvolver uma narrativa mais descritiva sobre os personagens, dar vida. Isto é algo que venho buscando aprimorar, e com tempo e dedicação espero conseguir. Agradeço pelos comentarios sobre os poemas, como disse comecei por esta linha, sinto mais facilidade, liberdade e menos responsabilidade com eles. Tenho um desejo grande de um dia poder publicá-los, mas de uma forma menor, com poucas tiragens, mais para recordação e distribuição entre amigos e parentes. Com certeza frequentarei este blog sempre que possível pois é excelente. Mais uma vez obrigado.
      Abraço.

      Excluir
  134. Olá Hermes,
    Eu estou terminando de passar por um câncer, mas digamos assim que não foide maneira, nem fácil e muito menos normal, e gostaria de compartilhar a minha experiência.Como você me aconselharia a escrever este livro, como uma biografia ou como ficção?

    Atenciosamente,
    Antoane Fernandes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Antoane Fernandes. Seja bem-vindo ao blog!
      Antoane, geralmente não recomendo escrever biografias - exceto nos caso de uma celebridade como Bill Gates, Papa Francisco, etc.
      Um livro é criado para um publico alvo. Se sua meta é vender livros, escreva uma ficção. Se sua meta é relatar sua história para deixar para seus filhos e para sua familia, neste caso é a biografia.
      Espero ter lhe ajudado.
      Apenas peço desculpas pela demora na resposta, pois tive problemas de falecimento na família, por isso me ausentei do blog por alguns dias.
      Um forte abraço!

      Excluir
  135. Parabéns Hermes! Parabéns por ser altruistamente verdadeiro, seguirei seus passos, pois sinto que crescerei realizando um grande desejo meu de escrever, minha mente parece que transborda de vivências que credito ser comum para muitos de nós, porém sinto enorme necessidade de compartilhar, não por vaidade ou outros terrenos desejos. Preciso mesmo liberar a abundância d'água da minha caixa!

    P.S - Sou altamente disléxico!

    Muito obrigado! Ainda bem que encontrei você!

    Assino: Napoleão F.D.S

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos, seja bem-vindo ao blog!
      O Objetivo do blog é ajudar aqueles que se aventuram no primeiro livro.
      Um forte abraço!

      Excluir
  136. oi Hermes, estou escrevendo meu primeiro romance quero saber como faço para saber se está errado ou não.

    ResponderExcluir
  137. Olá Maily Soares, tudo bem? Seja bem-vinda ao blog!
    Mayli, o primeiro passo para escrever seu livro é ter uma boa premissa. É através dela que surgira seu esboço - cuja estória tenha inicio-meio e fim.
    Como exemplo de premissas posso citar:
    - Um adolescente nerd, é picado por uma aranha e desenvolve super poderes.
    - Um androide é enviado do futuro para exterminar a mãe do lider da resistência que tentará destruir as máquinas.
    - Uma humana se apaixona por um vampiro que decide não mordela e também se apaixona por ela.
    Lendo as premissas acima, você deve ter se reportado aos filmes respectivamente: Homem Aranha, Exterminador do futuro Parte I, Crepúsculo.
    A premissa será a base para seu esboço e dele surgira seu livro, onde cada capítulo - que na verdade é um conjunto de cenas -, irão montar sua estória.
    Esse é o primeiro passo. Sugiro que leia todos os comentários dest post que certamente irão lhe ajudar.
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  138. Oii Hermes.
    Vou comecar escrever meu livro, mais preciso de ajuda.Ainda nao sei bem como comecar. Se trata de um romance sobrenatural,ja li vários livros dessa categoria, mas ainda estou um pouco perdida. Ando lendo alguns livros de gramatica. Isso ajuda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Michelly Barreto! Seja Bem-vinda ao Blog!
      Michelly, um dos maiores problemas na hora de se escrever é de começar um livro. Imagine, milhares de ideias passando pela sua cabeça, e ter que escolher a melhor. Como eu sempre digo, escvrever não é só colocar a ideia no papel. Tem que ter planejamento. Ninguém sai para viajar em um cruzeiro de um dia para o outro. Tudo tem que ser preparado cuidadosamente, da mesma forma que seu livro. O primeiro passo é criar a premissa - lei pergunta anterior - e sobre ela trabalhar o seu esboço. Há autores que as técnias atrapalha o processo criativo. Neste caso eles começam a escrever e depois de concluído iniciam diversas leituras e releituras do livro. Fazem ajuste de cena, verificam inconsistencias, encaminham para beta readers, refazem ajustes e finalmente encaminham para a editora. Os livros de gramática ajudam a escrever correto, mas não ensinam NADA sobre a técnica literária. Neste caso a maior parte dos títulos são em inglês. Com sorte você encontra alguns livros traduzidos. Recomendo inicialmente que você leia A Jornada do Escritor. Irá lhe ajudar.
      Um forte abraço e desculpe pela demora em responder sua pergunta - problemas de saúde.
      Att.

      Excluir
  139. Ola Hermes!!! comecei a escrever um livro sobre o "Orgulho" mas achei que aprofundei demais a idéia e que talvez as pessoas não iriam gostar muito. hoje quando estava vindo do trabalho para casa, tive uma outra idéia de escrever algo sobre biografia, mas não exatamente citando nomes. O que vc acha? Seria legal, sou iniciante, e só consigo ter idéias quando dirjo, não é engraçado?rsr
    abraço

    Odineia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Odinéia, tudo bem?
      Seja bem-vinda ao blog.
      Odineia, jamais indico começar a escrever uma biografia - exceto que você queira deixar para seus filhos e netos, e mesmo assim tenho dúvidas se eles irão se interessar. As biografias funcionam quando envolvem famosos, como Steve Jobs, Adele, etc... Nesse caso irá vender. Recomendo que continue a investir no seu livro. Após concluido peça para que três pessoas que não sejam seus conhecidos o avaliem. Eles irão lhe dar a opinião sincera. Porém antes disso recomendo que registre sua obra na FBN - Fundação Biblioteca Nacional.
      Um forte abraço e desculpas pela demora em responder sua pergunta - problemas de saúde.
      Um forte abraço.

      Excluir